Publicidade
Cotidiano
Notícias

Setor de duas rodas fecha o primeiro semestre com queda nas vendas

Segmento de duas rodas instalado no Polo Industrial de Manaus diz que as vendas caíram em 100 mil unidades no período 25/07/2013 às 09:04
Show 1
Em alusão ao Dia do Motociclista, Abraciclo realizou em Manaus um dia de check-up grátis de motocicletas
Adan Garantizado Manaus

O setor de duas rodas ainda sente os efeitos das recentes crises que provocaram uma onda de cortes no ramo. Em um evento realizado na manhã desta quarta (24), no clube do Trabalhador (SESI), a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), revelou que as vendas de motocicletas caíram cerca de 100 mil unidades no primeiro semestre de 2013, quando colocado em comparação com o mesmo período do ano passado.

O presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, foi direto na hora de definir a situação do setor “Este patamar que estamos experimentando hoje deve ser de fato o fundo do poço. Os indicadores de inadimplência dos grandes bancos privados, que são nossos principais financiadores estão em momento de recuperação”, destacou. Fermanian, porém, não deixou de demonstrar otimismo quanto a recuperação.

Ele espera que as vendas, ao menos, se equiparem às do ano passado, quando foram comercializadas 1.637.481 motos no Brasil. “A gente espera que daqui pra frente as coisas melhores. Este segundo semestre já deve apresentar bons resultados. As coisas, daqui pra frente, devem crescer de forma menos acentuada, com percentuais menores de crescimentos, mas percentuais estes permanentes”, analisou o presidente da Abraciclo.

Força
A esperança de recuperação do setor está principalmente em novos lançamentos que as fabricantes de motos presentes no Brasil devem fazer no segundo semestre. Aliados às fortes campanhas de marketing, elas podem dar uma guinada no setor.

“Estamos apostando bastante em questões que ainda são internas. Todas as marcas sinalizam que tem novos produtos a serem lançados, campanhas fortes de marketing... então essas ações individualmente das marcas que nos dão a expectativa de recuperação dos resultados no segundo semestre”, explicou Fermanian.

Apesar dos diversos indicadores negativos da economia brasileira, o presidente da Abraciclo prefere não pensar em mudanças imediatas para o setor. “O cenário economico como um todo está muito incerto. Seria muito prematuro da nossa parte fazer algum tipo de projeção ou decisões de ajustes de produções ou expectativa de quedas. O que está acontecendo agora é algo muito prematuro e recente”, disse. Ele também não descartou recorrer a ajuda do Governo Federal para o segmento, caso a crise não se afaste definitivamente.

ZFM é uma das opções
A empresa americana Indian Motorcycle, do grupo Polaris, já atua no Brasil com uma linha de quadriciclos e vê uma boa oportunidade para atuar no mercado de motocicletas. Mas agora planeja trazer para uma fábrica de motos. Dentre as opções, está a montagem das motos na Zona Franca de Manaus. Segundo a diretoria, o país está no radar da empresa por ser um mercado em constante ascensão.

A montadora foi criada em 1901 e é uma das pioneiras na fabricação de motocicletas, quadriciclos, veículos para neve, entre outros.

Ainda não há uma data específica para ela aportar no Brasil, mas no site da empresa já é possível ver o aviso de que em breve ela virá.

É provável que a linha de montagem seja realizada em regime de CDK, no qual as peças são importadas e as motos são montadas aqui. Esse modelo, usado por grandes montadoras como BMW, Ducati e Harley Davidson, mostrou-se bem eficiente.

A Indian Motorcycle irá competir com outras marcas como a Harley Davidson, Honda e Yamaha. Para atender ao mercado brasileiro, a empresa passará a ter o dobro de lojas até o fim de 2013.

MotoCheck-Up
Para comemorar o Dia do Motociclista (27/07), a Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, promove a 17ª edição do MotoCheck-Up em Manaus. O evento começou ontem e vai até sábado no Clube do Trabalhador. O programa avalia gratuitamente as condições mecânicas de 21 itens das motocicletas e mostra, na prática, como deve ser a pilotagem defensiva.

Para completar, distribui brindes aos motociclistas participantes e entrega vales que possibilitam a troca completa de óleo de suas motocicletas. Simuladores de pilotagem e stands das empresas mostram as últimas novidades do setor para os consumidores. A entrada é franca. Esta é a primeira vez que a região Norte recebe o evento, promovido periodicamente pela entidade e seus associados. A movimentação era grande nesta quarta (24).

 

Publicidade
Publicidade