Publicidade
Cotidiano
Diabetes na pauta

Alimentação saudável é uma das formas de prevenir o diabetes e de controlar a doença

De acordo com a subsecretária de Gestão da Saúde da Semsa, Lubélia Sá Freire, a boa alimentação e a prática de atividade física são as duas formas associadas que mais previne doenças de uma forma geral 07/04/2016 às 22:55 - Atualizado em 07/04/2016 às 23:00
Show capturar2
Boa alimentação e a prática de atividade física são as duas formas associadas que mais previne doenças de uma forma geral (Antônio Menezes)
Silane Souza Manaus (AM)

A alimentação saudável é uma das formas de prevenir o diabetes e também de controlar a doença no caso de diagnóstico positivo. A informação é da subsecretária de Gestão da Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Lubélia Sá Freire. De acordo com ela, a boa alimentação e a prática de atividade física são as duas formas associadas que mais previne doenças de uma forma geral.

Conforme Lubélia, hipertensão, diabetes, alergia e obesidade são exemplos de doenças ocasionadas pela forma errada que as pessoas se alimentam. No caso do diabetes é grave porque se tratar de uma doença crônica degenerativa, que atua dentro do organismo afetando vários órgãos, entre eles a visão e os rins e na medida em que não for bem tratada pode trazer diversos problemas, inclusive, irreversíveis.

Além disso, ela destaca que a doença não tem cura, uma vez diagnosticada há necessidade de suplemento de medicação, que vai desde um comprimido a parte de insulina. “O diabetes é uma doença crônica que necessita de acompanhamento sistemático do profissional de saúde para mantê-la compensada (controlada). Também é uma doença complexa, que não é resumida com sintomas, pois tem diabetes assintomática, ou seja, muitas pessoas que tem a doença não sabem”, revelou.

A nutricionista do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), Danielle Belota, ressaltou que quanto mais o alimento é industrializado, mas ele é modificado, tem muito conservante, corante ou alguma substância que o conserva, além do sal. A população precisa deixar esse tipo de alimentação para situações mais pontuais. “Muitos desses alimentos ninguém não sabe o que tem dentro, mas a maioria tem açúcar, sal e gordura em excesso”, afirmou.

De acordo com ela, para uma alimentação saudável é preciso aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras valorizando os alimentos de nossa região. “Nosso foco é resgatar os alimentos regionais que são ricos em vitamina A e 80% deles tem água na sua propriedade e fibra. Mas dê preferência às frutas, verduras e legumes da safra, período de maior oferta do alimento no ano, pois apresenta menor custo e se torna mais acessível à população”, apontou.

Entre os alimentos regionais está o açaí, a batata-doce, a castanha, o jerimum, o tucumã, a manga, a pupunha, o cupuaçu, o araçá, o jambu. E, as principais dicas para uma alimentação saudável é substituir os doces, sorvetes e chocolates por frutas; os refrigerantes e sucos artificiais por sucos de fruta natural; os lanches noturnos por sopas de legumes e verduras e saladas cruas. Além disso, frutas, legumes e verduras previnem doenças como obesidade, do coração, hipertensão arterial, diabetes, entre outras.

Estudo

Pesquisa do Ministério da Saúde divulgada ontem apontou que o diabetes é mais frequente nas mulheres (7,8%) que nos homens (6,9%) e se torna mais comum com o avanço da idade. Entre as cidades, o Rio de Janeiro apresentou o maior índice (8,8%), seguido de Porto Alegre (8,7%) e Campo Grande (7,9%).

Em números

87,2% da população com diabetes utiliza medicamento para controle da doença. O SUS oferece gratuitamente tratamento como insulinas e medicamentos, além de reagentes e seringas que ajudam no monitoramento do índice glicêmico do paciente.

Dia Mundial da Saúde

O combate ao diabetes, doença reconhecida como uma das principais condições crônicas e um problema de saúde pública de escala global, foi o tema definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para ser abordado no Dia Mundial da Saúde, que foi comemorado ontem, inclusive em Manaus, com uma grande mobilização com ações de combate ao Aedes aegypti e estímulo a hábitos de vida saudáveis.

Uma pesquisa divulgada ontem pelo Ministério da Saúde apontou que um em cada cinco brasileiros consome doces em excesso, cinco vezes ou mais na semana. O índice é ainda maior entre os jovens: 28,5% da população de 18 a 24 anos possui alimentação com excesso de açúcar. Nessa faixa etária, 30% também costuma beber refrigerantes diariamente. Esses hábitos preocupam diante do avanço de doenças crônicas no país, em especial o diabetes.

A doença atinge atualmente 7,4% da população adulta do país, acima dos 5,5% registrados em 2006. Os dados são da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2015), lançado ontem pelo Ministério da Saúde. O estudo monitora fatores de risco para doenças crônicas, atualmente responsáveis por 72% dos óbitos no país.

  

Alimentação saudável e a prática de atividade física são as duas formas associadas que mais previne doenças de uma forma geral (Antônio Menezes)

Publicidade
Publicidade