Publicidade
Cotidiano
INFLUENZA

Só 42,43% do público se vacinou contra gripe no AM a uma semana do fim da campanha

Até o momento, 394.139 pessoas tomaram a vacina contra a Influenza. A campanha encerra em 1º de junho e a meta é vacinar 928.981 pessoas 26/05/2018 às 15:03
Show show 1015185 rj 25042016 dsc5359
Foto: Divulgação
acritica.com

A uma semana do fim da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) faz novo alerta ao público-alvo para a importância da imunização. Até o momento, 394.139 pessoas se vacinaram no Amazonas, o que representa 42,43% do público-alvo no Estado. A campanha encerra no dia 1º de junho e a meta é vacinar 928.981 pessoas.

O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, reforça que a vacina é gratuita e que tanto a capital quanto os municípios do interior receberam doses suficientes. Neste sentido, ele pede apoio às prefeituras, responsáveis pela vacinação, para que intensifiquem, nessa reta final da campanha, o trabalho de conscientização junto à população.

“Todas as unidades básicas de saúde da capital e do interior estão abastecidas com a vacina. Aqui em Manaus, ainda temos os Centros de Atenção Integral à Criança (Caic), para o público infantil, e os Centros de Atenção à Melhor Idade (Caimi), destinados aos idosos. Junto com as grávidas, esse é um público, em especial, que não pode deixar de vacinar, porque são pessoas vulneráveis em relação à imunidade contra o vírus da gripe”, disse o secretário.

Único meio de imunização

O diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) Bernardino Albuquerque, destaca que a vacina é o único meio de imunização contra formas graves do vírus, como o H1N1, que já causou mais de 120 mortes no país.

“A importância dessa vacina reside exatamente na prevenção a esses vírus mais graves que estão transitando no país, como o H1N1, H3N2, que realmente têm determinado casos graves e óbitos” ressalta Bernardino.

Público-alvo

As pessoas consideradas prioridades da campanha, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, são os idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade (o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas), funcionários do sistema prisional e pessoas com comorbidades (existência de duas ou mais doenças simultâneas).

Até esta quinta-feira (24), o público com maior cobertura no Amazonas é de puérperas (54,63%), seguido por idosos (52,13%) e professores (51,74%). Já o grupo de menor vacinação é o de gestantes (36,71%), seguindo por crianças (38,12%).

Postos de vacinação

A vacina pode ser encontrada em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de todos os municípios. Nas unidades da rede estadual em Manaus, a população pode encontrar a vacina nos Caics e Caimis Ada Viana e André Araújo.

Manaus

Por causa das ações para conter o avanço do sarampo na cidade, o calendário de vacinação contra a gripe na capital amazonense foi diferenciado, tendo iniciado no dia 12 de maio. Por causa disso, a imunização dos postos de saúde do município se estenderá até o dia 8, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Casos no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, o último boletim de influenza apontou que, até 14 de maio, foram registrados 1.326 casos em todo o país, com 214 óbitos. Do total, 795 casos e 128 óbitos foram por H1N1. Em relação ao vírus H3N2, foram registrados 270 casos e 42 óbitos. Além disso, foram 143 registros de influenza B, com 18 óbitos e os outros 118 de influenza A não subtipado, com 26 óbitos.

AM sem H1N1

Bernardino informa que no Amazonas ainda não foi registrada a circulação do vírus H1N1. Segundo ele, os vírus em circulação no Estado, até agora, são o H3N2 e o Influenza B. Não há registro de mortes relacionadas aos vírus, ressalta o diretor-presidente da FVS.

Publicidade
Publicidade