Publicidade
Cotidiano
ACIDENTE

Sobe para 18 número de mortos no acidente com ônibus na Mogi-Bertioga

Segundo o Corpo de Bombeiros, no local do acidente morreram 15 pessoas, entre elas o motorista 09/06/2016 às 09:51
Show 1616142
Mais duas pessoas morreram em consequência do acidente com o ônibus que capotou na Rodovia Mogi-Bertioga, no fim da noite desta quarta-feira (Reprodução)
Marli Moreira - Agência Brasil

Mais duas pessoas morreram em consequência do acidente com o ônibus que capotou na Rodovia Mogi-Bertioga, no fim da noite de ontem (8), elevando para 18 o total de mortos. Elas tinham recebido os primeiros socorros no Hospital de Bertioga e foram depois transferidas para o Hospital Santo Amaro, no Guarujá, onde, segundo a instituição, chegaram seis feridos, dos quais dois não resistiram aos ferimentos.

O Hospital de Bertioga informou que dos oito feridos atendidos na unidade, um chegou morto e cinco foram transferidos para o Hospital Santo Amaro e para a Santa Casa de Santos. Quinze morreram no local do acidente. O número oficial de feridos ainda está sendo apurado, mas as primeiras informações do Corpo de Bombeiros indicam um total de 18. O ônibus fretado transportava 46 estudantes secundaristas e universitários para a cidade de São Sebastião.

A prefeitura de São Sebastião, no litoral norte, informou que será feito um velório coletivo no Ginásio Municipal de Boiçucanga. Também colocou à disposição um veículo, que sairá às 11h30 do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Boiçuicanga, para levar os parentes das vítimas que ainda não conseguiram ir ao Instituto Médico-Legal (IML) do Guarujá. O endereço do Cras é Rua Sargento Filisbino da Silva, número 200.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP), a Superintendência da Polícia Técnico-Científica enviou uma força-tarefa ao IML do Guarujá, para onde foram levadas as vítimas do acidente . Seguiram para o local, três médicos legistas, dois fotógrafos e três assistentes de necropsia de São Paulo. Outros reforços estariam sendo enviados pelo núcleo de Santos. Médicos legistas do Guarujá que estavam de folga voltarão ao trabalho. A intenção é agilizar o trabalho de identificação das vítimas para amenizar o sofrimento dos parentes.

Publicidade
Publicidade