Publicidade
Cotidiano
Notícias

'Sou um homem correto': Paulo Maluf diz a jornal que não tem nada a ver com caso da Lava Jato

Silga do deputado federal por São Paulo, Partido Progressista tem quase a metade da bancada na Câmara dos Deputados investigada na operação 08/03/2015 às 17:20
Show 1
Procurado pela Interpol, acusado de lavagem de dinheiro e condenado por improbidade administrativa, Maluf diz que envolvimento do seu partido no esquema não mancha imagem da legenda
acritica.com ---

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) afirmou que o fato do seu partido, o PP, ser a legenda com maior número de envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras não mancha a imagem da sigla e nem a dele.

"Está provado e comprovado que nesta operação não tenho nada", disse à reportagem do Estadão, em matéria publicada em sua versão online neste domingo (8).

"Sou um homem correto", arrematou Maluf, que foi prefeito de São Paulo (SP) e é procurado pela Interpol, acusado de lavagem de dinheiro e condenado por improbidade administrativa.

Na lista de investigados divulgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (6) constam 30 filiados à sigla, entre eles 18 dos 40 deputados da bancada do PP na Casa (45%).

Na avaliação de Maluf, "a imagem do partido continua ótima" porque é necessária a comprovação de que os 30 envolvidos são culpados. "O partido é uma pessoa jurídica. Você não pode generalizar. O partido como partido continua o melhor partido do mundo", afirmou à publicação.

Ao fim da entrevista, Paulo Maluf diz que "quem fez tem que pagar". Se for aberto processo contra os investigados, o parlamentar defende eles se licenciem do partido.

Publicidade
Publicidade