Publicidade
Cotidiano
Notícias

Suframa: definição da data para reunião do CAS deixa empresários da indústria local animados

Marcada para 30 de abril, reunião do Conselho de Administração da Suframa, que aprova incentivos federais a empresas do PIM, dá novo fôlego para recuperação da indústria nos próximos meses  22/03/2015 às 15:41
Show 1
Mais de 100 projetos aguardam aprovação na próxima pauta da reunião do CAS
Juliana Geraldo Manaus (AM)

Após um jejum de mais de sete meses, empresários e representante do Polo Industrial de Manaus (PIM) comemoram a definição da data para a realização da reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS) para o dia 30 de abril.

A data, confirmada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) na última quinta-feira, 19, foi recebida com alívio por empresários e consultores do PIM que aguardavam pela reunião para aprovar novos projetos industriais para o parque fabril local. Os incentivos fiscais federais aprovados durante a reunião não eram concedidos desde 14 de agosto do ano passado.

O presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, por exemplo, destacou a importância da definição dentro do atual momento da economia. “O momento econômico que vivemos não é dos mais fáceis, mas destravar esse processo de concessão dos incentivos fiscais nos dá fôlego para continuar na luta  pela recuperação de números da indústria, tanto de produção, de volume de investimento, quanto  de geração de emprego”, avaliou.

O dirigente  disse entender o contexto que levou a esse ‘hiato’ entre a última reunião e a atual.  “Foram meses conturbados, com mudanças significativas, atrito entre os servidores da Suframa e  a autarquia e a troca de ministros no Mdic. Mas  agora é hora de retomar os investimentos e ‘tocar para frente’ sem mais delongas”, afirmou.

Já o consultor econômico Martinho Azevedo,  disse que a aprovação dos projetos representa um sinal verde  para restabelecer a confiança do empresariado, afetada pela demora da autarquia.

“Todo projeto é planejado para um tempo certo. Quando os empresários pensaram em investir em agosto de 2014 o câmbio era um. Agora a realidade é outra. Cabe a nós consultores, resgatar esse interesse deles em investir no PIM”, destacou.

Outras demandas

Com a primeira parte do problema resolvido - o destravamento das concessões - o momento, de acordo com o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo,  é de retomar antigas demandas junto ao Mdic.

“Vamos aproveitar a presença do ministro Armando Monteiro, para tentar resolver outros problemas que ficaram ‘em marcha lenta’ como a institucionalização do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) e a aprovação de novos Processos Produtivos Básicos (PPBs)”, elencou.

Para Azevedo, a definição do nome do novo superintendente da Suframa também é aguardada com ansiedade pelo setor. “O ideal já era termos essa notícia também na próxima reunião”, sugeriu.

Publicidade
Publicidade