Sábado, 08 de Agosto de 2020
SILÊNCIO

Suposto ex-dono de empresa de serviços médicos fica em silêncio durante CPI

Vitor Vinicius dos Santos se manteve calado e não respondeu nenhuma pergunta durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, na Aleam



show_920539D6-666C-4C90-941B-3B882D0F55E7_3B331B3E-9FED-4A68-8797-4044A5DE75D2.jpeg Foto: Divulgação
29/07/2020 às 10:17

O ex-dono da empresa Norte Serviços Médicos, Vitor Vinicius dos Santos, se manteve calado e não respondeu nenhuma pergunta da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde durante a terceira tentativa do colegiado de ouvir, nesta terça-feira (28), o suposto ex-proprietário da empresa.

Questionado pelo presidente da comissão, deputado delegado Péricles (PSL), se conhecia a antiga dona da empresa, Nayla Tereza Silva, Vitor disse que não conhecia. Ao ser perguntado se saberia quem seria Criselidea Bezerra de Moraes, suposta atual proprietária da Norte Serviços Médicos, ele manteve a recusa de responder os questionamentos.



Vitor também foi arguido a respeito do processo de compra e venda da empresa cujo dono foi o próprio Vitor no período entre setembro de 2019 e fevereiro de 2020.

Sem conseguir colher o depoimento de Vitor Santos, Péricles concluiu que a atitude do depoente confirmou que ele não é de fato o proprietário da empresa Norte Serviços Médicos. O presidente da CPI da Saúde disse que pretende trazer o verdadeiro proprietário para prestar depoimento no âmbito da comissão.

“A vinda do senhor Vitor a esta CPI foi para comprovar e confirmar aquilo que já sabíamos. Ele, mais até do que a senhora Criselidea, porque ela tem um vínculo familiar com o verdadeiro proprietário da empresa Norte Serviços Médicos, mas o senhor Vitor não. Ele foi usado por curto período como proprietário da empresa. Por conta disso, para fechamento das investigações dessa empresa que é uma das muitas empresas que prestam serviço por processo ilegal que é o processo indenizatório, nós estamos convocando o verdadeiro proprietário da empresa Frank Abreu que se coloca como proprietário quando vai a Susam e em outros órgãos para exigir pagamento para a empresa por esses processos indenizatórios”, afirmou.

Conforme Péricles, Vitor passou pouco tempo à frente da empresa e que comprou em outubro da esposa de Frank Abreu e depois vendeu por R$ 5 milhões para Criselidea Moraes.

“Antes disso em 2018 as senhoras Criselidea e Nayla eram sócias da empresa Norte Serviços Médicos. O que está bem claro é que o senhor Victor é um laranja usado pelo seu Frank Abreu para ficar por um determinado período como proprietário da empresa. Após o fechamento de todo o material probatório que a comissão tem vamos enviar para o Ministério Público para responsabilizar a quem de direito criminalmente”, apontou.

O deputado Wilker Barreto (Podemos) disse que a comissão já tem informações suficientes para formalizar a denúncia ao MP-AM (Ministério Público do Estado do Amazonas).

“Claramente, nós estamos falando de crime organizado. Um jovem claramente utilizado, um segundo laranja, tão ou mais que aquela senhora, de uma empresa que fatura milhões”, sugeriu Barreto.

Péricles deve enviar todos os elementos levantados pela CPI ao Ministério Público, para que o órgão “responsabilize criminalmente a quem deve de direito”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.