Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
Saúde pública

Susam faz balanço das ações no primeiro quadrimestre da gestão Wilson Lima

Secretário apresentou aos deputados estaduais os números de atendimento e orçamento da pasta. Rodrigo Tobias destacou o aumento no número de cirurgias



WhatsApp_Image_2019-05-30_at_12.04.41_884677BB-8B05-41DF-BDCB-199B6CDC6F9C.jpeg Secretário falou à Comissão de Saúde da ALE-AM. Foto: Márcio Silva
30/05/2019 às 20:19

O balanço das ações executadas pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) entre os meses de janeiro a abril deste ano foi apresentado, nesta quinta-feira (30), pelo titular da pasta, Rodrigo Tobias, durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), em Manaus.

Entre outras coisas, o secretário ressaltou o aumento na oferta de cirurgias cardíacas no Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM). Conforme o relatório, até maio deste ano, 170 cirurgias cardíacas foram realizadas, uma média de crescimento 35% em relação ao ano passado, quando foram feitas 264 em 12 meses. 
Ele também destacou o número de cateterismos pediátricos, em que até este mês, foram realizados 32 procedimentos, enquanto em 2018, foram 22 durante todo o ano. Em adultos, já foram 709, uma média de 5% de aumento em comparação ao ano passado. 



“O balanço é positivo. Nós fizemos comparações com o quadrimestre de períodos anteriores, entendemos que a oferta de serviço de saúde para a população tem aumentado embora também tem aumentado o investimento  no tesouro estadual no âmbito da saúde”, afirmou.

“Nós aumentamos o número de leitos, por exemplo, tanto na UTI para crianças cardiopatas quanto adultos, associada a tudo isso, aumentamos a nossa taxa de abastecimento na central de medicamentos e, por conseguinte toda a distribuição dos medicamentos necessários para a capital e interior. Fora tudo isso, nós aumentamos o número de auditorias por que entendemos que a gestão deficiente, ela perpassa também por um momento de fiscalização”, complementou. 

O secretário também afirmou que as filas no Sistema Único de Saúde (SUS) têm diminuído, “Aumentamos consideravelmente o número de cirurgias cardíacas no Hospital Francisca Mendes, por exemplo, e também aumentamos o número de cirurgias no Delphina Aziz e temos desafogado as filas em todo o sistema de saúde na capital”, destacou. 

A apresentação do Relatório Detalhado do Quadrimestre Anterior (RDQA) que tem como objetivo tornar pública as ações de saúde está prevista pela Lei Complementar Federal nº141/2012. 

A presidente da Comissão de Saúde e Previdência da Casa Legislativa, a deputada Dra. Mayara Pinheiro (PP), apontou as séries de dificuldades que o Amazonas enfrenta no âmbito da saúde. Ela apontou a problemática na regionalização da saúde, a falta de leitos nos hospitais e ainda a carência de médicos para atuarem no programa “Mais Médicos”.

“Hoje (30), ele teve a oportunidade de mostrar seu planejamento, suas ações, o que pode desempenhar e o que vem pela frente. A gente sabe que o nosso estado ainda precisa de muitos ajustes a serem feitos, a saúde do nosso Estado já foi vítima de vários escândalos noticiados, então cabe a nós fazer seu máximo para que a saúde do Amazonas seja salva”, afirmou.

“A gente não resolve o problema da noite para o dia, o novo governo está apenas há cinco meses na gestão, muita coisa foi feita, mas há muito mais o que se fazer, a exemplo dos leitos nas maternidades, leitos na UTI, leitos de semi UTI no interior do Estado, muitos dos municípios transferem esses pacientes cuja estabilização seria simples no próprio município”, pontuou. 

Quanto ao problema das vagas não preenchidas no Mais Médicos, o secretário afirmou que “essa gestão visa, sobretudo,a atenção básica mas especificamente sobre o Programa Mais Médicos, aquilo que não foi ocupado pelos médicos brasileiros que a gente fossa fomentar algum tipo de ação, possibilidade, recursos para poder aumentar isso ”, disse ele, ressaltando que teve uma discussão sobre o assunto com o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Amazonas (COSEMS-AM).

Relatório detalhado

Conforme o relatório, o Sistema Estadual de Saúde iniciou o exercício financeiro de 2019 com um orçamento de R$ 2.429.228.000,00 para as despesas correntes e de R$ 17.764.000,00 para as despesas de capital. Com a Suplementação R$ 131.051.764,32, feita pelo Governo do Estado, a dotação atualizada até o mês de abril ficou em R$ 2.578.043.764.32, ou seja, o orçamento autorizado fechou o primeiro quadrimestre maior que o orçamento inicial, representando 5,36% de acréscimo. 

Ainda de acordo com o relatório, foram executados até o momento, R$ 776,647 milhões pela pasta. Desse total, R$ 170 milhões são de Despesas de Exercícios Anteriores (DEA). Dos R$ 776.524.493,51 executados, R$ 296.593.378,97 foram para as despesas de pessoal e encargos, e R$ 479.931.114,54 em outras despesas correntes que correspondem os gastos com o custeio das unidades para manutenção e funcionamento, despesas com contratação de empresas/cooperativas assistenciais, contratação de organizações sociais para gestão de unidades de saúde, contratos com a parceria pública privada (PPP), serviços prestados pela rede complementar do SUS e demais despesas da saúde.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.