Publicidade
Cotidiano
Notícias

Suspeita de degolar filha de 4 anos segue em coma após tentar suicídio em Lábrea, no AM

Hospital diz que mulher pode acordar do coma nesta sexta (24). Mulher deve ser presa e indiciada pelo crime de homicídio qualificado. Delegado responsável pelo caso diz que laudos psicológicos da suspeita apontam depressão 23/10/2014 às 17:41
Show 1
Criança de quatro anos foi degolada pela própria mãe, em Lábrea, no interior do Amazonas
OSWALDO NETO Manaus (AM)

Suspeita de degolar a filha de 4 anos com uma faca e tentar suicídio cortando o próprio pescoço na última terça-feira (21), Vanuza Nascimento da Silva, 25, segue em coma em um hospital de Lábrea (a 851 quilômetros de Manaus). A polícia informou que assim que ela receber alta médica deve ser presa. A mulher irá responder pelo crime de homicídio qualificado.

De acordo com o delegado da 6ª Delegacia Interativa de Lábrea, Bruno Hitotuzi, Vanuza continua internada no Hospital Regional de Lábrea. A suspeita passou por uma traqueotomia e segue em coma desde terça, dia do crime.

“Estamos acompanhando o caso. O hospital disse que ela tem previsão de acordar do coma amanhã (24) e caso isso aconteça, veremos se ela tem condições de sair e falar a versão dela”, explicou Hitotuzi.

O delegado ainda explicou que os laudos psicológicos Vanuza apontam que ela sofria de depressão. Os documentos devem ser entregues à Justiça, responsável por avaliar novas medidas de segurança como tratamento psiquiátrico e medicação. A suspeita ficará presa na delegacia do município à disposição da Justiça.

Relembre o caso

A criança de 4 anos morreu após ser degolada pela própria mãe no município de Lábrea na manhã de terça-feira (21). Segundo a polícia, Vanuza Nascimento da Silva tinha problemas psicológicos e já havia anunciado que pretendia executar a menina. A mãe foi internada após ter tentado cometer suicídio.

“Ela avisou aos parentes e chegou a receber atendimento de um psicólogo da Prefeitura, porém, na manhã de hoje, consumou o ato”, informou.

O crime foi descoberto após um tio da vítima perceber que mãe e filha não saíam de casa. Na ocasião, ele arrombou a porta da residência e encontrou as duas. A menina foi encontrada pelo tio de barriga pra cima sobre uma cama, já morta. Só então a polícia foi acionada. A mulher morava com um namorado e a criança.

A Polícia Civil disse que investigará a participação de uma terceira pessoa no crime, tendo em vista que a mãe foi encontrada com hematomas.

Publicidade
Publicidade