Quinta-feira, 16 de Julho de 2020
SUSPEITO CAPTURADO

Suspeito matar indígena por volume de som alto é preso em Manaus

Alex Júnior Pereira, 28, conhecido como ‘Gago’ confessou o crime. Humberto Peixoto Lemos, 40, da etnia Tuyca, havia se recusado a diminuir o som em uma festa de aniversário



45ddbc32-1f8e-4245-92ef-2d56d4e63b2d_D45BAAAD-1321-4F3A-8B3B-C4A93057A9D1.jpg Foto: Divulgação
05/02/2020 às 21:14

Alex Júnior Melo Pereira, 28, conhecido como 'Gago', foi preso na manhã desta quarta-feira (5), depois de ter sido apontado, por investigações da Polícia Civil, como um dos suspeitos de terem espancado e matado o indígena de etnia Tuyuca, Humberto Peixoto Lemos, de 40 anos. O crime aconteceu em novembro do ano passado, no bairro do Coroado, Zona Leste de Manaus.

De acordo com o titular do 11° Distrito Integrado de Polícia (DIP), delegado Antônio London, antes de ser morta, a vítima havia recebido um 'aviso' de traficantes, por conta do alto volume do som.



"Os traficantes mandaram os 'soldados do tráfico' o avisarem para abaixar o volume do som de uma festa de aniversário na casa dele. A vítima, no entanto, disse que não iria obedecer ordem de traficante nenhum. Foi nesse momento que os criminosos o espancaram, por meio de agressões concentradas na cabeça, e depois o jogaram no igarapé. Ele [vítima] foi socorrido para o SPA do Coroado, de onde foi para o João Lúcio e, depois de cinco dias hospitalizado, foi a óbito", esclareceu o titular.

A princípio, o procedimento havia sido encaminhado para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS); no entanto, após uma breve conclusão de lesão corporal seguida de morte [não se tratando de homicídio], foi remetido o documento para cargo do DIP.

Após discordância da autoridade policial, foi verificado, pelas múltiplas lesões encontradas na cabeça da vítima, que havia uma possível intenção de matar.

"Eu discordei, porque as lesões na cabeça estavam bem nítidas. A vontade de matar, mesmo. Iniciamos a investigação pela delegacia da área e conseguimos identificar o Alex como um dos autores, o qual confirmou a ação e informou, também, que trabalhava no tráfico de drogas", detalhou o delegado.

A representação pelo pedido de prisão temporária do acusado foi expedida pela autoridade policial, que deteve o suspeito em uma residência do bairro Alfredo Nascimento, na Zona Norte.

A polícia civil, ainda conforme o delegado, conseguiu identificar os outros envolvidos no homicídio do indígena. Eles deverão ser indiciados assim que localizados.

News fe58c969 f689 427d bdc3 fb9389c2f509 adee0aa5 fa35 42f7 850c 32125f8d473c
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.