Publicidade
Cotidiano
Trote

Sustentabilidade marca ações do Trote Solidário da Estácio em Manaus

Este semestre, as iniciativas foram pontuadas pelo tema ‘Sustentabilidade’. A ideia é incentivar os calouros a prestarem um serviço à sociedade 07/09/2016 às 16:57
Show stacio
A mobilização dos alunos de Biomedicina foi para arrecadar alimentos para os animais atendidos pelo grupo Pelos e Patas, com abrigo na zona centro-sul de Manaus
acritica.com

Recolhimento de pilhas e baterias sem uso para o descarte correto, produção de horta medicinal, doação de alimentos para abrigo de animais e atividades com crianças e adolescentes em situação de risco social são algumas das ações que alunos da Faculdade Estácio em Manaus estão realizando como parte do Trote Solidário, adotado todos os anos pela instituição.

Este semestre, as iniciativas foram pontuadas pelo tema ‘Sustentabilidade’. A ideia é incentivar os calouros a prestarem um serviço à sociedade. Uma turma de veteranos orienta os novos alunos a elaborar uma ação com temática voltada para o seu curso. No próximo dia 14, os projetos serão apresentados pelos alunos aos colegas, em uma troca de experiências.

Um dos projetos é o ‘Papa-Pilha’, realizado por um grupo de 37 estudantes. Os veteranos propuseram aos calouros confeccionar depósitos para que a comunidade acadêmica se desfaça de pilhas e baterias sem uso. O material será levado para uma empresa especializada  no correto descarte desses componentes. “São produtos químicos prejudiciais à saúde humana e ao solo, que não podem ser descartados em qualquer lugar, junto com o lixo doméstico. Confeccionamos depósitos para recolher esses produtos e criamos material informativo sobre a importância do descarte correto”, explicou o aluno do 2º período de Engenharia Civil Sérgio Melo, que coordena a ação.

Produzidos com garrafão de água de 20 litros, os ‘Papa-Pilhas’ serão distribuídos em pontos estratégicos da faculdade. “Nossa ideia foi toda pensando em sustentabilidade. Pegamos garrafões já vencidos, que estavam sem utilidade, e reaproveitamos para transformá-los em depósitos”,destacou Sérgio, acrescentando que a meta é levar à empresa quatro recipientes cheios de pilhas e baterias. “Estamos mobilizando os alunos para que descartem o material que está sem uso na sua casa, com familiares e vizinhos”, completou.

A mobilização dos alunos de Biomedicina foi para arrecadar alimentos para os animais atendidos pelo grupo Pelos e Patas, com abrigo na zona centro-sul de Manaus. As doações serão entregues no próximo sábado, dia 10, de acordo com a estudante do 4º período Wendy Aquino Pereira. “Esse abrigo é comandado por quatro voluntários e, hoje, atende cerca de cem animais. O grupo está precisando de ração e arroz, que eles utilizam para complementar a alimentação dos bichinhos. Também aceitam material de limpeza e para curativos, já que pegam muitos cães e gatos debilitados, feridos. Depois de tratados, os animais podem ser adotados”, ressaltou a aluna.

A meta dos universitários é arrecadar cem quilos de ração e 17 quilos de arroz.  “A iniciativa tem a participação dos calouros e de estudantes do 4º período, que estão coordenando as ações e também contribuindo para as doações.  A ideia foi muito bem aceita na faculdade, pois abrigo de animais quase ninguém ajuda”, frisou Wendy.

Outro abrigo, porém de crianças, será alvo da ação promovida por estudantes de Educação Física da Estácio. A professora Ana Paula Oliveira conta que o Trote Solidário do curso envolveu cerca de 80 alunos, que confeccionaram brinquedos com materiais reciclados. Os objetos serão doados, no próximo dia 14, a crianças e adolescentes em situação de risco social. “Eles fizeram brinquedos mais tradicionais, como vai-e-vem e pés de lata. Além de resgatar as brincadeiras antigas, os alunos vão também interagir com as crianças. Não será só a entrega do material, eles vão brincar junto. E vamos levar também frutas, promovendo a alimentação saudável entre os pequenos”, observou.

Saúde e sustentabilidade também norteiam o Trote Solidário dos estudantes do curso de Farmácia da instituição. De acordo com a aluna Keice Kelly Maranhão Melo, o grupo vai orientar moradores da Comunidade União Cachoeira Grande, às margens do igarapé do São Jorge, zona oeste de Manaus, para a produção de uma horta medicinal.
“Já entramos em contato com a liderança comunitária e estamos reunindo as mudas e terra preta.  A horta será organizada em material que vamos retirar, com a comunidade, do próprio igarapé, como garrafas PET. Esses objetos serão limpos e preparados para abrigar as plantas”, explicou Keice.

A comunidade, que reúne cerca de 120 casas, também receberá dos alunos informações sobre as propriedades das ervas medicinais e como utilizá-las, além de aprender técnicas de replantio. Vamos trabalhar a preservação ambiental e os benefícios das plantas medicinais em uma mesma ação”, concluiu.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade