Domingo, 19 de Setembro de 2021
Transporte público

T1 volta a funcionar após reforma

O terminal, que é um dos principais terminais de ônibus de Manaus, estava interditado para reforma desde agosto do ano passado



119231ac-b2b0-4ec8-85bc-2feb1a21efd0_2F8EAC8B-A615-4104-B04C-9935A81A763F.jpg Foto: Junio Matos
17/05/2021 às 10:36

Usuários do transporte coletivo de Manaus já podem transitar no Terminal de Integração 1, localizado na avenida Constantino Nery, Centro da capital. A estação foi entregue na manhã desta segunda-feira (17) após ter sido interditada para reforma no ano passado. Também na mesma via, foi entregue a Estação de Transferência Arena (E2), com o objetivo de integrar o fluxo do transporte coletivo na região.

No local, os passageiros terão acesso às linhas de todas as regiões da cidade. Moradores do entorno poderão acessar o terminal, por meio de catracas instaladas nas extremidades do espaço, que ainda viabiliza a circulação de Pessoas com Deficiência (PcDs), com painel em braile e piso tátil, além de rampas para cadeirantes.

De acordo com o diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Paulo Henrique Martins, o novo terminal diminuirá o congestionamento de ônibus em horários de pico.

“Hoje o usuário vai encontrar um terminal menor, ele vai andar menos, mas com mais segurança e acessibilidade. Algumas linhas da região do Alvorada e Dom Pedro foram modificadas. Diminuindo o fluxo de pessoas que circulavam antes. Agora ele vai pra estação Arena e de lá ele consegue ir para outros lugares”, contou Martins.


Foto: Junio Matos

Mudança de linhas

As linhas de ônibus 036, 200, 204, 206, 222, 225, 402 e 407, que faziam o trajeto do bairro até a Praça da Saudade e Centro, passarão a realizar o embarque e desembarque de passageiros na estação Arena, que foi preparada pra receber passageiros das Zonas Oeste, Norte e Centro-Sul. Com isso, essas linhas passarão a atender como alimentadoras e receberão nova numeração.

Sem ambulantes

Muitos usuários que frequentam o Terminal 1 questionaram sobre a ausência de permissionários na estação. Em resposta a isso, o diretor-presidente do IMMU mencionou que o terminal não foi projetado para ter vendedores ambulantes.

“Nós recebemos a obra pela metade e não tinha mais vendedores ambulantes. A obra já estava avançada quase 50%. O projeto dele não prevê vendedores ambulantes, diferentes dos terminais 3, 4, que foram reformados. Mas esse terminal aqui é para que o usuário fique mais próximo do seu ônibus. Ele foi projetado para não ter um tipo de banca”, ressaltou.

Próximas estações

Paulo Henrique Martins informou que ainda está previsto para ser entregue a Estação de Transferência Santos Dumont, plataforma em frente ao Clube Municipal.

“Nós temos uma expectativa que daqui há 15 dias, feitos os ajustes necessários nessa primeira etapa da operação, a gente passe a operar a estação do Santos Dumont. E depois disso, quando for entregue a gente passa a funcionar”, informou o diretor-presidente do IMMU.

Questionado sobre o Terminal 6 ainda estar desativado, Paulo Henrique Martins explicou que ainda faltam ajustes no sistema de trânsito do entorno do terminal.

“Existe duas situações específicas do T6. Duas linhas que precisam ser adaptadas para que o terminal funcione. Outro aspecto é a operação de trânsito. Ele precisa de um semáforo para funcionar. A programação de implantação é primeiro o T1, depois a Arena, depois o Santos Dumont e por fim, o T6. É uma implantação gradativa”, respondeu.



News b9c859f0 b845 415e 97aa d9fe4eb65dc1 96581f6b 36a1 4a7c a5d9 8f8c56b0b256
Repórter de A Crítica
Amazonense, nascido e criado em Manaus. Graduado em Jornalismo e mestrando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.