Publicidade
Cotidiano
Notícias

TCE paralisa repasse de R$ 824 mil à empresa que construiu retorno em avenida do AM

O ofício será enviado nesta sexta-feira (25) pelo auditor do Tribunal, Alípio Firmo Filho, ao  vice-prefeito, Hissa Abrahão (PPS), titular da Seminf 25/01/2013 às 08:27
Show 1
Obra do retorno custaria R$ 2,29 milhões, Seminfh pagou R$ 607 mil e uma parcela de R$ 824 mil já estava empenhada
Kleiton Renzo ---

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) determinou que a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) suspenda os pagamentos à empresa Iza Construções, que fez o retorno em frente ao Comando Militar da Amazônia (CMA), cuja pista ficou em péssima situação com menos de um mês de uso.

O ofício será enviado nesta sexta-feira (25) pelo auditor do TCE-AM, Alípio Firmo Filho, ao vice-prefeito, Hissa Abrahão (PPS), titular da Seminf, e fará parte do processo de julgamento das contas de 2012 da secretaria.

Contratada na gestão do ex-prefeito Amazonino Mendes (PDT) pelo então ex-secretário Américo Gorayeb, a obra do retorno custaria aos cofres públicos R$ 2.290.878,05. O valor vultoso chamou atenção do Instituto Amazônico da Cidadania (IACi), que entrou com representação no TCE-AM, em 20 de dezembro do ano passado. “Pela simplicidade do projeto de retorno, a obra deveria ter sido bem concluída, mas o que se vê é um trabalho mal feito”, comentou o presidente do IACi, Hamilton Leão.

Em reportagem de terça-feira, A CRÍTICA mostrou que o retorno, inaugurado em dezembro, apresenta problemas estruturais e é alvo de críticas da população por ter sido entregue sem acabamento. Uma equipe de engenheiros do TCE-AM esteve no local e verificou os problemas denunciados na reportagem e o laudo serviu de base para suspender o pagamento.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).

Publicidade
Publicidade