Publicidade
Cotidiano
SAÚDE

Tecnologia avançada para tratar incontinência urinária chega a Manaus

A técnica Emsella não é invasiva, fazendo com que os pacientes não precisem se despir na hora de fazer o procedimento 16/07/2018 às 16:31
Show icontin ncia
Tratamento consiste no trabalho da contração máxima da musculatura do assoalho pélvico. Fotos: Divulgação/ Junior Matos
Da Redação Manaus (AM)

As ondas eletromagnéticas de alta intensidade emitidas pelo Emsella trabalham a contração máxima da musculatura do assoalho pélvico, deixando-o mais forte, propiciando a melhora da incontinência, além de promover a produção de colágeno, melhorando também o tônus e estimulando a lubrificação da região íntima da mulher.

“O Emsella é um tratamento indolor, não-invasivo e sem necessidade de cuidados depois das sessões. A paciente pode ir para o trabalho e manter sua vida social e sexual normalmente. Um estudo sobre a eficácia do tratamento demonstrou satisfação em 95% dos casos. A mesma pesquisa indica que mulheres reduziram em 75% os gastos com absorventes e fraldas e complicações como dermatites e infecções”, afirma a dermatologista Valeska Francesconi. Ela e o esposo e cirurgião dermatológico Fábio Francesconi são os responsáveis por trazer a tecnologia inédita para Manaus e o Norte do País.

Evolução

O problema que é muito comum e atinge no mínimo um terço das mulheres acima dos 40 anos, até pouco tempo atrás era tratado apenas com cirurgia, procedimento invasivo e que tinha complicações. Recentemente, convencionou-se que a fisioterapia da musculatura do assoalho pélvico é o melhor tratamento para esses casos. Agora, médicos e pacientes passam a contar com um novo e poderoso aliado.

“Hoje se sabe que a cirurgia tem uma alta taxa de recidiva e que tem complicações. Interessante como a medicina avança rapidamente, e o que era tratado com cirurgia passou a ser fisioterapia, isso de dois anos pra cá. Acabei de voltar do Congresso Americano de Urologia, nos EUA, e lá se definiu essa mudança. Agora temos essa nova tecnologia”, pondera o urologista Flávio Antunes de Sousa.

Para o especialista, o novo tratamento representa um grande avanço. “Essa nova tecnologia é voltada para tratar a incontinência urinária de esforço, que tem uma incidência maior na mulher que geralmente tem muitos filhos, maior de 40 anos, teve muitos partos normais... Ela me parece bastante promissora, já tem trabalhos mostrando bons resultados. Algumas vantagens é que não é invasiva, o paciente não precisa se despir, só isso já é um avanço enorme”.

O Tratamento

Com o Emsella, a paciente não sente nenhuma dor durante o procedimento, sentindo apenas um leve formigamento e a contração do músculo. Após a sessão, as atividades diárias podem ser retomadas imediatamente. O protocolo sugerido é de seis sessões de 28 minutos, duas vezes por semanas, mas o médico pode adaptar a prescrição do número de sessões de acordo com a necessidade de cada paciente. Após a segunda sessão já é possível notar os resultados.

As contraindicações são para gestantes e mulheres com DIU de cobre.

Com a chegada do Emsella em Manaus, os pacientes passam a ter disponível a tecnologia mais avançada do mundo para o tratamento da incontinência urinária.

Publicidade
Publicidade