Publicidade
Cotidiano
PREVIDÊNCIA

Temer pede que Bolsonaro use atual reforma da Previdência para aprovar idade mínima

A poucos dias de deixar o cargo, Temer fez a sugestão ao futuro presidente e disse fez ‘o melhor’ para o país, acrescentando que pretende se retirar da vida pública 06/12/2018 às 12:10
Show temer 142ecbf3 9d83 4f21 a07b 35486193a977
Foto: Reuters
Reuters Brasília (DF)

O presidente Michel Temer (MDB) defendeu nesta quinta-feira (6) que se o interesse do novo governo, de Jair Bolsonaro (PSL), é aprovar rapidamente a idade mínima dentro da reforma da Previdência o melhor caminho seria votar no Congresso a proposta apresentada pelo governo dele.

“Eu sugiro que se possa aprovar a nossa proposta. Já está prevista lá, seria muito útil. Tem a vantagem que já tramitou, seria só aprovar na Câmara e no Senado, em dois turnos”, defendeu Temer.

Nesta semana, o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que planeja enviar uma reforma “fatiada” e que a prioridade seria aprovar a idade mínima. Ele admitiu, inclusive, adotar o texto que já está no Congresso.

Temer defendeu que a proposta institui a idade mínima paulatinamente, em 20 anos até chegar a 62 anos para mulheres e 65 para homens, o que facilitaria a aprovação pela sociedade. Temer defendeu ainda que a reforma precisa ser feita e lembrou que “só se fala nisso” no novo governo.

Ao ser perguntado se tinha algum arrependimento do tempo na Presidência, Temer garantiu que não. “Eu fiz o que deveria fazer, fiz o melhor que achei para o país” afirmou. Temer explicou que pretende se retirar da vida pública ao sair da Presidência e se dedicar à área jurídica. Ele afirmou ainda que não teme os processos contra si sobre corrupção.

“Não tenho a menor preocupação com as denúncias. Qualquer mente jurídica mais apurada vai ver que são pífias”, afirmou, revelando ainda, no entanto, o incômodo com a situação. “No plano moral eu me sinto injustiçado. Politicamente não, estou acostumado.”

Publicidade
Publicidade