Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020
Notícias

Terceira criança baleada durante carnaval de Manaus corre risco de ficar tetraplégica

O menino de apenas 12 anos foi atingido na nuca e corre o risco de ficar tetraplégico. Até o momento ninguém foi preso



1.jpg O crime está sendo investigado pelo 6º DIP
21/02/2012 às 13:46

Uma briga entre gangues rivais da Zona Norte de Manaus resultou em três balas perdidas que atingiram um criança de 12 anos. O menino foi baleado na nunca e corre risco de ficar tetraplégico.

Segundo informações do delegado do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Luciano Calixto Junior, a criança saia de uma festa de carnaval no bairro Fazendinha, Zona Norte, na noite da última segunda-feira (20), com outros seis menores quando se deparou com quatro jovens, ainda não identificados, pertencentes a gangues rivais.



“Os jovens começaram a realizar disparos. Um deles foi para cima e outros dois em direção aos menores, chegando a acertar o adolescente”, disse o delegado.

O garoto foi baleado na altura do queixo e o disparo perfurou a nuca. Segundo informações da polícia a criança foi encaminhada ao Hospital Pronto Socorro João Lúcio em estado grava e com riscos de ficar tetraplégico.

O delegado afirmou ainda que os familiares do adolescente já foram identificados e notificados a comparecerem para prestar esclarecimentos. Na hora do crime o adolescente estava acompanhado apenas da irmã, também menor de idade.

O titular do 6º DIP disse que testemunhas já foram ouvidas e que as investigações em busca dos infratores estão bem evoluídas.

Este é o terceiro caso em que adolescentes e crianças foram feridas com disparos de arma de fogo desde a última sexta-feira (17). Wellen de apenas 12 anos foi baleada quando se preparava para desfilar no carnaval e Francisco Sávio, 10, morreu com um tiro a queima-roupa no coração no último sábado (18).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.