Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019
Notícias

Terceirizados da Ufam exigem pagamentos atrasados

Eles alegam estar com o salário atrasado por parte da empresa que presta serviço terceirizado à Universidade Federal do Amazonas (Ufam)



1.jpg Trânsito está parado no trecho que dá acesso ao campus universitário da Ufam
14/10/2013 às 19:00

Cerca de 100 funcionários terceirizados que prestam serviços na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realizaram um bloqueio humano na estrada que dá acesso ao campus universitário, impedindo a entrada de carros e ônibus na instituição. A manifestação começou por volta das 9h desta segunda-feira (14). O grupo alega que a Rudary, empresa que os têm sob contrato, está sem os pagar há dois meses.

Até o início da tarde desta segunda-feira (14), os funcionários já haviam liberado a via após negociação com a Polícia Federal. A classe pediu a liberação da passagem em troca de conseguir um ônibus para fazer o transporte até o Ministério Público Federal (MPF), o qual foi cedido pela reitoria.



Segundo a assessoria de comunicação da Universidade, a Procuradoria Federal – representante judicial da instituição – teria solicitado ao MPF a liberação parcial da verba destinada ao pagamento dos funcionários.

Na tarde desta segunda-feira (14), o grupo participa de uma reunião no Ministério Público a fim de obter uma solução para os pagamentos atrasados. De acordo com os manifestantes, a Rudary não paga o vencimento de seus funcionários devido a um congelamento de bens por conta de um suposto pedido de falência da empresa. 

*Com informações da repórter Jaíze Alencar






Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.