Publicidade
Cotidiano
ONDAS GIGANTES

Terremoto seguido de tsunami mata ao menos 384 pessoas na Indonésia

Centenas de pessoas estavam reunidas para um festival na praia na cidade de Palu na sexta-feira quando surgiram ondas de até seis metros de altura ao anoitecer 29/09/2018 às 13:53
Show indoneseia 5e1bb9dd cdc5 4c47 8353 1e2f205c9f89
Algumas pessoas escalaram árvores de seis metros de altura para escapar o tsunami (Foto: Reprodução/Internet)
Reuters Indonésia

 Pelo menos 384 pessoas morreram, muitas arrastadas pelo mar enquanto ondas gigantes quebraram nas praias após um enorme terremoto e tsunami atingirem a ilha de Sulawesi, na Indonésia, disseram autoridades neste sábado. 

Centenas de pessoas estavam reunidas para um festival na praia na cidade de Palu na sexta-feira quando surgiram ondas de até seis metros de altura ao anoitecer, causando um rastro de destruição, após um terremoto de 7,5 graus de magnitude. 

“Quando o alerta de ameaças de tsunami aumentou ontem, as pessoas ainda estavam fazendo suas atividades na praia e não correram imediatamente e se tornaram vítimas”, disse Sutopo Purwo Nugroho, porta-voz para a agência de mitigação de desastres da Indonésia BNPB, em um pronunciamento em Jacarta. 

“O tsunami não veio sozinho, ele arrastou carros, troncos, casas, atingiu tudo em terra”, afirmou Nugroho. 

Algumas pessoas escalaram árvores de seis metros de altura para escapar o tsunami e sobreviveram, acrescentou. 

Imagens amadoras transmitidas pelos canais de TV locais mostraram as ondas quebrando em cima de casas na orla de Palu, espalhando contêineres e inundando uma mesquita na cidade.

Cerca de 16.700 pessoas foram deslocadas para 24 centros em Palu. 

Número crescendo

Novos tremores atingiram a cidade costeira até a tarde de sábado, depois do enorme terremoto de sexta-feira, que provocou o tsunami. A série de tremores foi sentida em uma área com 2,4 milhões de pessoas. 

Nugroho descreveu os danos como “extensivos” e disse que milhares de casas, hospitais, shopping centers e hotéis haviam sido destruídos. Uma ponte foi levada pelas ondas e a principal rodovia que levava a Palu, foi interrompida por causa de um deslizamento de terra. 

Corpos de algumas das vítimas foram encontrados presos sob os escombros de prédios destruídos, informou, acrescentando que 540 ficaram feridos e 29 estavam desaparecidos. Dezenas de pessoas feridas estavam sendo tratadas em barracas médicas provisórias montadas a céu aberto, segundo mostraram imagens de TV. 

Fotos confirmadas pelas autoridades mostravam corpos sendo alinhados na rua no sábado, alguns em sacos plásticos e outros com seus rostos cobertos por roupas.  

Nugroho disse que os danos e vítimas poderiam ser ainda maiores na costa a 300 quilômetros ao norte de Palu, em uma área chamada Donggala, que fica mais próxima ao epicentro do tremor. 

“Isso já é uma tragédia, mas pode piorar muito”, afirmou. O vice-presidente Jusuf Kalla disse que o número de mortos pode chegar a milhares. 

Publicidade
Publicidade