Publicidade
Cotidiano
Notícias

Tráfico de drogas movimenta US$ 1,5 bilhão anualmente em negócios somente em Manaus

Os dados foram apresentados pelo delegado Mauro Spósito durante I Simpósio e Segurança Pública na Fronteira do Amazonas 27/11/2014 às 09:53
Show 1
Mauro Spósito apresentou os números do tráfico em seminário no Alto Solimões
eduardo gomes Tabatinga (AM)

O tráfico de drogas movimenta em torno de US$ 1,5 bilhão anualmente em Manaus, uma economia subterrânea gerada pelo narcotráfico. Os dados foram apresentados pelo delegado Mauro Spósito durante I Simpósio e Segurança Pública na Fronteira do Amazonas.

O quilo da cocaína pura é adquirido dos produtores por US$ 1 mil e revendida por US$ 5 mil em Manaus. Segundo dados da Polícia Federal, o comércio de drogas ilícitas resulta em uma evasão de divisas na faixa de US$ 300 milhões anuais.

O delegado expôs como principal problema o vertiginoso aumento no cultivo de folha de coca em território peruano localizado às margens do rio Javari que separa o Brasil e Peru, bem como as contradições entre os organismos que tratam do tema.

O potencial de produção de cocaína na fronteira Brasil e Peru ao longo da margem esquerda do Javari encontra divergência entre órgãos ligado ao tema. As Nações Unidas estimam que a área cultivada sejam apenas 3.070 hectares enquanto órgãos do governo peruano estimam área um pouco maior, 6.500 hectares e o governo regional de Loreto estima uma área maior ainda, de pouco mais de 26 mil hectares. A Polícia Federal com base em imagens aéreas e de satélite (que detecta desmatamento) estima em dez mil hectares desmatados para o plantio.

As áreas de plantio de coca estão localizadas a 240 km da foz do Javari. Na localidade de San Sebastian, autoridades brasileiras e peruanas detectaram o maior quadrilátero no meio da floresta com mais de 20 laboratórios para a produção de cocaína, um dos maiores já detectados na região.

“No pequeno espaço de tempo, de 2006 a 2013 nós tivemos uma espantosa evolução de 818% de cultivo de cocas junto a fronteira do Brasil aqui nesta região (fronteira com o Peru). Esses dados são da ONU e são contestados por nós. Temos informações e documentação que comprovam que são bem mais elevados esses cultivos”, afirmou Mauro Spósito.

Um dos plantios detectados em território peruano está a menos de 30 quilômetros do município amazonense de Benjamin Constant (a 1.116 quilômetros de Manaus), na localidade de Nova Zelândia.

O Peru hoje, de acordo com levantamento da ONU, possui a maior área destinada ao cultivo de coca, pouco mais de 48 mil hectares, ficando em segundo lugar a Colômbia, com 44 mil hectares.

Publicidade
Publicidade