Publicidade
Cotidiano
Notícias

Transferência de delegado que promove MMA entre presos é suspensa pelo TJ-AM

Daniel Trindade afirmou que não promove brigas entre presos, mas aulas teóricas de jiu-jítsu e MMA para ajudá-los 13/06/2015 às 11:36
Show 1
Trindade defende a medida e reconhece que não o local não possui estrutura
Kelly Melo ---

A transferência do delegado da Polícia Civil da 70ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Daniel Pedreiro da Trindade, localizado no município de Juruá (a 571 quilômetro de Manaus) para a 65ª DIP, em Carauari, foi suspensa pelo Tribunal de Justiça, na manhã desta sexta-feira (12). O delegado, que foi denunciado por incitar brigas entre detentos dentro da delegacia, entrou com um mandado de segurança alegando que a decisão da Polícia Civil foi ilegal.

Ao A CRÍTICA, Daniel Trindade justificou que não provoca agressões entre os presos, mas ministra aulas teóricas e práticas de jiu-jitsu e MMA ao presos, para ajudá-los no processo de ressocialização.

Ainda segundo Trindade, o projeto era feito desde maio do passado. “Desde que cheguei ao município comecei a dar aulas de MMA e jiu-jitsu para crianças, mulheres, homens e presos. Foi uma forma que encontrei de ajudá-los a sair do crime e ter uma vida melhor, mas em nenhum momento pus em risco a integridade física deles”, explicou, embora tenha confirmado que não possuía estrutura adequada para ministrar as aulas de MMA nas dependências da delegacia de Juruá, que também funciona como presídio.

Para ele, houve um pré-julgamento do trabalho que estava sendo realizado na delegacia. “Nós estávamos tendo um bom resultado porque as artes marciais têm como princípio o respeito e a disciplina. Eles não estavam brigando. As imagens são de uma das aulas práticas”, disse o delegado.

Daniel Trindade também alegou que está sofrendo perseguição política, devido aos resultados que estaria alcançando. “Nós conseguimos reduzir o índices de crimes no município e, desde que implantamos esse projeto na delegacia, dos vários presos que saíram, apenas um retornou”, avaliou.

Na última terça-feira o delegado impetrou com um mandado de segurança, pedindo a revogação da portaria 0832/2015, que terminou a transferência dele para o município de Carauari. Na sexta-feira, o juiz Márcio Pinheiro Torres deferiu o pedido, determinando a suspensão da portaria até que haja outra deliberação.

Saiba mais: Corregedoria

O delegado Daniel Trindade começou a ser investigado pela Corregedoria-Geral após um vazar um vídeo, nas redes sociais, na qual dois detentos brigam entre si na delegacia e ele atuava como uma espécie de juiz, em Juruá. De acordo com a Polícia Civil, os servidores da Corregedoria retornaram à capital ontem, e vão entregar um levantamento feito no município, na próxima segunda-feira, para a Unidade de Apuração de Atos Infracionais da Polícia Civil do Amazonas (UAIP-PCAM).

Publicidade
Publicidade