Publicidade
Cotidiano
CHAGAS

Transmissão por consumo de açaí é suspeita para surtos de doença de Chagas no Pará

Uma pessoa morreu até o momento e 20 casos de infecção foram confirmados. Pesquisadores acreditam que famílias consumiram açaí contaminado 21/08/2018 às 11:26 - Atualizado em 21/08/2018 às 11:35
Show 352 abd7a591 2955 43e9 9a9a 39bda00ad2e7
Foto: Divulgação
Juliana Cézar Nunes (Agência Brasil) Brasília (DF)

O Instituto Evandro Chagas confirmou dois surtos de Doença de Chagas em fase aguda, no município do Acará, no Pará. O primeiro deles foi encaminhado ao instituto em julho e o segundo foi descoberto agora em agosto.

Já foram confirmados 20 casos de infecção e pelo menos um óbito de paciente idoso. Os pesquisadores acreditam que nos dois casos de surtos a doença foi transmitida por via oral para as famílias através da ingestão de açaí contaminado com fezes do parasita causador da Doença de Chagas.

Ana Yecê das Neves, chefe do Setor de Atendimento Médico Unificado do Instituto Evandro Chagas, lembra a importância do diagnóstico precoce e tratamento imediato: “Algumas pessoas passaram em algumas unidades de saúde e não puderam ter esse diagnóstico por falhas de suspeição. Ela é uma doença que a gente pode considerar como emergente entre nós. Fica realmente difícil para um profissional que ainda não foi capacitado, apesar de já terem ainda acontecido algumas capacitações, ainda é difícil a suspeição.”

A doença de Chagas é uma doença infecciosa, causada por um parasita e tem várias formas de transmissão. A transmissão oral é atualmente considerada a mais comum. A Vigilância Sanitária recomenda cuidado no consumo de alimentos preparados em condições precárias.

Os principais sintomas da Doença de Chagas são inchaço e febre prolongada. Também são comuns dores no corpo, na cabeça, falta de ar, inchaço ao redor dos olhos ou irritação da pele. A doença é crônica, mas existe tratamento na rede pública e ele pode evitar a evolução para insuficiência cardíaca.

Publicidade
Publicidade