Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
Transplantes

Transplantes: Aeronáutica disponibilizará avião da FAB para transportar órgãos

O presidente interino Michel Temer anunciou a medida. Para ele, não ter aeronave exclusiva para isso causa “tristeza cívica”, já que é “preocupante” o número de órgãos que deixam de ser transportados



i1511414255552327.jpg (Foto: Ministério da Defesa/Força Aérea Brasileira)

O presidente interino Michel Temer anunciou hoje (6) que vai determinar à Aeronáutica a manutenção permanente de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) à disposição para o transporte de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para transplante.

De acordo com Temer, que fez breve pronunciamento à imprensa há pouco, no Palácio do Planalto, as informações de que não havia uma aeronave exclusiva para este fim causa “tristeza cívica” e o número de órgãos que deixaram de ser transportados é “preocupante”.

Ele informou que assinou, em concordância com a Aeronáutica, um decreto que será publicado nesta terça-feira (6), determinando que “se mantenha permanentemente um avião no solo à disposição de qualquer chamado para transporte desses órgãos”

Matéria publicada ontem (5) pelo jornal O Globo, diz que entre 2013 e 2015 a FAB deixou de fornecer aviões para o transporte de um total de 153 órgãos, como corações, fígados, pulmões, pâncreas, rins e ossos, que se perderam por conta das negativas de transporte.

De acordo com o jornal, nos mesmos dias em que ocorreram recusas de transporte de órgãos, a Aeronáutica atendeu a requisições de voos para ministros do Executivo e presidentes da Câmara e do Senado. O levantamento foi obtido pelo O Globo com base na Lei de Acesso à Informação.

“Ou, ainda, se for para transportar paciente para local onde está o órgão. Não haverá mais, a partir de agora, esta deficiência”, afirmou Temer.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.