Terça-feira, 23 de Julho de 2019
MOBILIDADE

Transporte público deve ser prioridade para desafogar trânsito, dizem especialistas

Importância do transporte coletivo de qualidade para a solução do problema foi apontada durante o 'Summit Mobilidade Urbana 2019 – A Vida Integrada', realizado nesta quinta-feira (30), em São Paulo



summit_A3BD4DE8-34EE-4C6D-BEF3-82174D4ECF12.JPG
30/05/2019 às 17:30

Os grandes centros urbanos brasileiros estão, aos poucos, dando sinais de esgotamento do excesso de carros particulares nas ruas. Pelo menos essa foi uma das conclusões do estudo inédito "Como o brasileiro entende o transporte urbano", encomendado pela 99 em parceria com o Instituto Ipsos, e divulgado durante o "Summit Mobilidade Urbana 2019 – A Vida Integrada", realizado nesta quinta-feira (30), em São Paulo.

O estudo revelou que, entre os proprietários de carros, 30% estariam dispostos a abrir mão do carro em prol de outros meios de transporte. "Os dados obtidos estão de acordo com um comportamento que já vem sendo observado na sociedade, em que o carro próprio deixa de ser um item dos sonhos, principalmente entre os mais jovens", destacou a diretora de relações públicas da 99, Pâmela Vaiano, que apresentou a pesquisa em coletiva de imprensa.

Uma das possíveis explicações para esse interesse em deixar o carro particular mais tempo na garagem é o crescente uso de aplicativos de carona (junto com a moto é o quarto modal mais utilizado pelo brasileiro, com 18% de adeptos). Na pesquisa, 79% dos entrevistados avaliaram os serviços dos aplicativos como bom ou excelente.

“O uso de carros por aplicativo também possibilita maior controle financeiro, já que os gastos podem ser acompanhados de perto e o usuário ganha conforto, comodidade e tempo, além da economia com impostos e gastos relacionados a um veículo próprio”, explicou a executiva.

No entanto, o uso do carro próprio ainda é visto como uma possibilidade de maior controle sobre a própria agenda por uma parcela da população. O que o estudo aponta ser uma ilusão, já que, em média, o brasileiro gasta 2h por dia no trânsito ao se deslocar de casa para o trabalho (e vice e versa) - em miúdos, o congestionamento dos grandes centros urbanos afeta tanto os usuários do transporte público quanto os proprietários de carro particular.

Transporte público

Mais cedo, durante o painel "políticas públicas e integração", o conselheiro do Instituto de Arquitetos do Brasil, Weber Sutti, defendeu que a elaboração de políticas públicas de mobilidade urbana deve priorizar os usuários do transporte público.

"Os proprietários de carro particular devem se sentir incentivados a migrarem para o transporte público", disse ele, destacando que a qualidade e a eficácia dos modais públicos são essenciais para que essa "substituição" se torne um comportamento consolidado.

Ideia compartilhada pelo fundador da Emerging Transport Advisors, Timothy Papandreou, foi um dos palestrantes do evento. "O transporte público deveria ser prioridade quando pensarmos em desafogar o trânsito de uma cidade. Se abrir o espaço para um ônibus passar, o serviço será eficiente, consequentemente", destacou.

O estudo

Durante a pesquisa encomendada pela 99, foram realizadas 1.500 entrevistas domiciliares com população 18 anos ou mais entre 29 de abril e 8 de maio em todas as regiões do Brasil. Na região Norte, o estudo foi desenvolvido em seis municípios - no Amazonas, a amostra foi feita em Manaus.

*O repórter viajou a convite da 99.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno de Cidades - Jornal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.