Publicidade
Cotidiano
Notícias

TRE poderá cancelar mais de 30 mil títulos de eleitor no Amazonas

Quem deixou de votar nas três últimas eleições tem até o dia 4 de maio para regularizar sua situação na Justiça Eleitoral 28/02/2015 às 10:12
Show 1
Em Manaus, 20.627 eleitores que faltaram nos três últimos pleitos devem procurar o Centro de Atendimento ao Eleitor
acritica.com Manaus (AM)

Por não terem votado nas três últimas eleições, 30.436 eleitores do Amazonas podem ter o título de eleitor cancelado. Em todo o País, 1.782.035 eleitores enquadram-se nessa situação. Desse total, 34.050 são brasileiros que votam no exterior. Os números foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para evitar o cancelado da cédula eleitoral, as pessoas com pendência devem comparecer ao cartório eleitoral no período de 2 de março a 4 de maio portando documento oficial com foto, título eleitoral e comprovantes de votação, de justificativa eleitoral e de recolhimento ou dispensa de recolhimento de multa.

Em Manaus, a lista de eleitores faltosos totaliza 20.627. As treze zonas eleitorais da cidade ficam localizada no Centro de Atendimento ao Eleitor, no prédio anexo à sede do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), na avenida André Araújo, bairro do Aleixo, Zona Centro-Sul.

No interior do Estado, o município com maior número de títulos sob o risco de ser cancelado é Parintins, no qual 904 eleitores estão pendentes. O que tem menos pendência é Manacapuru com apenas um registro, segundo dados do TSE.

Desde a quarta-feira, a relação das inscrições passíveis de cancelamento está disponível nos cartórios eleitorais para consulta pelos interessados. O eleitor também pode verificar se o seu documento está sujeito ao cancelamento no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na coluna “Serviços ao eleitor”, no link “Situação eleitoral”.

A Justiça Eleitoral ressalta que não será expedido qualquer tipo de notificação ao eleitor, seja de forma impressa (correspondência) ou eletrônica (e-mail), sobre a situação do título. O não comparecimento ao cartório eleitoral para comprovação do exercício do voto, da justificativa de ausência ou do pagamento das multas correspondentes implicará o cancelamento automático do título de eleitor, que será efetivado de 19 a 21 de maio.

Se um eleitor deixou de votar no primeiro e no segundo turno de uma mesma eleição, serão contadas duas eleições para efeito de cancelamento. Além disso, poderão ser computadas faltas às eleições municipais, eleições suplementares e referendos. Apenas não serão contabilizadas as eleições que tiverem sido anuladas por determinação da Justiça. Os eleitores no exercício do voto facultativo – menores de 18 anos, maiores de 70 anos e os analfabetos – não serão identificados nas relações de faltosos.

São Paulo lidera lista de pendências

Maior colégio eleitoral do Brasil, o Estado de São Paulo registra o maior número de eleitores que poderão ter o título cancelado, um total de 498.681. Em seguida aparece o Rio de Janeiro, com 192.858, Minas Gerais, com 155.398, e o estado da Bahia, quarto colégio eleitoral do País, com 140.593.

Entre os municípios, São Paulo também se destaca pelo maior número de eleitores irregulares passíveis de cancelamento do título: 152.763 no total. Em segundo lugar está a cidade do Rio de Janeiro, com 82.667, e em terceiro Salvador, com 43.192. O quarto lugar é ocupado pela Zona ZZ, que reúne os cidadãos brasileiros que possuem domicílio eleitoral no exterior. Ao todo, 34.050 eleitores da Zona ZZ podem ter o título cancelado.

As capitais com menos faltosos são Rio Branco (AC), com apenas um, e Teresina (PI), com dois faltosos. As capitais São Luís (MA) e Palmas (TO) não têm eleitores nessa condição.

No exterior, a cidade de Nova Iorque (EUA) é a que conta com o maior número de eleitores que podem ter o título cancelado: 4.542 ao todo. Em seguida, estão duas cidades de Portugal: Lisboa (2.657) e Porto (2.585). A atualização cadastral ocorre sempre em ano não eleitoral. Em 2013, um total de 1.354.067 eleitores tiveram seus títulos cancelados.


Publicidade
Publicidade