Publicidade
Cotidiano
Notícias

Três homens são mortos a tiros durante a noite desta quinta (13), em diferentes Zonas de Manaus

Os três homicídios foram causados por armas de fogo e as vítimas não tiveram chance de defesa. Um dos homens levou nove tiros na cabeça porque devia traficantes e outro pode ter sido morto por engano 14/11/2014 às 11:09
Show 1
"Duvico" levou nove tiros na cabeça e polícia desconfia de um acerto do tráfico de drogas.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A noite desta quinta-feira (13) foi sangrenta em Manaus, com o registro de três homens mortos a tiros por autores até o momento desconhecidos. Uma das vítimas pode ter sido morta por engano por dois suspeitos a bordo de uma motocicleta. Depois de atirar aleatoriamente seis vezes em direção a um mercadinho, na Zona Leste da cidade, os prováveis autores do crime voltaram ao local para perguntar em quem tinham acertado.

O primeiro homicídio registrado na noite desta quinta ocorreu na rua Irapé (antiga rua Juazeiro), no bairro Monte das Oliveiras, na Zona Norte da capital. Mauricélio Brada da Silva, de 18 anos, foi morto com três tiros por duas pessoas em uma motocicleta, de características não identificada. Segundo informações dos familiares da vítima, o jovem foi surpreendido pelos assassinos enquanto caminhava próximo a um matagal.

A vítima, que foi alvejada nas costas, no peito e em uma das nádegas, ainda chegou a ser encaminhada para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Galiléia, também na Zona Norte da capital, porém não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. O caso foi registrado no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Acerto de contas

Mais um crime envolvendo acerto de contas do tráfico de entorpecentes vitimou Paulo da Silva Leite, de 32 anos, conhecido como “Duvico”. O crime ocorreu por volta das 23h30, na rua Danilo de Matos Areosa, próximo ao beco da Paz na Compensa 1, Zona Oeste, quando a vítima foi alvejada nove vezes na cabeça por uma pessoa ainda não identificada, vindo a falecer no local.

De acordo com a irmã da vítima, que não quis se identificar, Duvico era usuário de drogas e vinha recebendo seguidas ameaças de morte. Ainda segundo a familiar, o irmão quase não saía de casa por medo de ser morto mas, quando enfim resolveu sair, foi pego de surpresa na saída do beco próximo onde morava. Policiais do 19º DIP, onde o caso foi registrado, suspeitam que a vítima estivesse devendo traficantes das redondezas e por isso pagou com a própria vida.

Morto por engano?

Outro crime ocorreu no bairro Jorge Teixeira, Quarta Etapa, na Zona Leste da cidade: Dorivaldo Souza Rodrigues Neto, 23, foi morto por dois homens em uma motocicleta quando estava em frente ao Mercadinho Manoel, na rua Belfort Roxo.

O crime aconteceu por volta de 21h, quando a dupla se aproximou e começou a disparar aleatoriamente em direção ao comércio, atingindo duas vezes a vítima e fugindo em seguida. Dorivaldo foi socorrido e encaminhada às pressas para o Hospital e Pronto-socorro Dr. Platão Araújo, porém não resistiu aos ferimentos causados pelos tiros, que lhe atingiram no peito, e veio a óbito no local.

Segundo informações de testemunhas e vizinhos, pouco tempo depois de efetuar os disparos os supostos assassinos retornaram ao local do crime para perguntar em quem teriam acertado os tiros. Policiais do 27º DIP, onde o caso foi registrado, suspeitam que Dorivaldo tenha sido morto por engano. A ousadia dos suspeitos chamou a atenção dos agentes da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que assumem a investigação do homicídio. 

Publicidade
Publicidade