Publicidade
Cotidiano
Notícias

Tribunal de Justiça do Amazonas gera renda no interior

Judiciário abriu mais de 700 postos de emprego nos municípios do Amazonas, nos últimos dois anos, por meio de concurso público 01/06/2013 às 22:05
Show 1
Órgãos de segurança, como Polícia Militar e Polícia Federal, também atuarão para evitar fraudes no concurso do Tribunal de Justiça do Amazonas
Rosiene Carvalho Manaus, AM

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) mexeu com o mercado de trabalho e renda em Manaus e nos município do interior. Nos dois últimos anos, considerando concursos para efetivação de servidores e abertura de vagas para estágio, o Poder Judiciário criou 729 postos de trabalho em todo o Estado. Só no concurso deste ano (parte das provas está sendo aplicada hoje) foram 76.211 inscritos para 331 vagas. Destas, 68 são para o interior do Amazonas.

O presidente do TJ-AM, desembargador Ari Moutinho, declarou que, na opinião dele, o maior impacto na geração de empregos dentro do Judiciário é no interior do Estado. Isso porque, além de melhorar o atendimento às pessoas e ampliar o acesso à Justiça, as vagas influenciam na melhoria das condições de vida da população.

“No interior, a gente nota, que as pessoas nascem, vivem e morrem sonhando em um dia trabalhar nas prefeituras. Poucos são os empregos e poucas são as indústrias. Essas pessoas são interessadas e inteligentes, mas não querem vir para a capital”, declarou Ari Moutinho.

O desembargador afirmou que a população dessas cidades carece de oportunidades de emprego e renda. E, antes, as vagas criadas por concurso eram preenchidas por pessoas de fora do município que, tão logo chegavam à cidade, pediam transferência. Como solução, explicou o desembargador Ari Moutinho, o TJ-AM optou por realizar concursos nas sub-regiões geográficas do Estado e deixar claro no edital que as vagas eram para pessoas que fossem trabalhar e morar nos locais onde as provas foram realizadas.

“Os aprovados em concurso  iam para o interior e na outra semana queriam trabalhar na capital. Sempre tinha um motivo de alguém para vir para a capital com um pedido plausível, sobre a família”, afirmou o presidente.

Com salários que variam entre R$ 1.300 (ensino fundamental) e R$ 3.300 (ensino médio), 80 vagas foram abertas só para o interior do Amazonas, nos últimos dois anos. Em outubro 2011, foi realizado um concurso na sub-região do Juruá com 15 vagas. No ano de 2012, foram três os concursos no interior: no mês de abril, 7 vagas foram abertas na sub-região do Alto Rio Negro; em maio, foram preenchidas 12 vagas na sub-região do Purus; e, em agosto, 21 vagas foram ocupadas na sub-região do Madeira. Agora, é a vez da sub-região do Solimões, estão abertas 25 vagas para as sedes do TJ-AM nesta localidade.

“Agora, não, o concurso é regional. O candidato tem a convicção e a ciência de que aprovado não sairá de Coari para Tefé e nem vice-versa. Vai ficar naquela região para a qual ele foi aprovado. Melhora a prestação jurisdicional, melhora a prestação do serviço e gera emprego”, declarou.

Moutinho destacou, ainda, que a prova para as 31 vagas de juízes deverá acabar com o déficit de magistrados nas comarcas do interior. “Não posso resolver todos os problemas do tribunal. Mas esse concurso será um marco da minha administração e irá compelir as futuras administrações a fazer concursos”, declarou. O TJ-AM ficou nove anos ser realizar concurso desta dimensão.

Os candidatos às 31 vagas de juízes que irão trabalhar no interior do Estado farão prova no dia 5 de junho (quarta-feira). Já os inscritos para os cargos de analista judiciário (nível superior) e para os cargos de nível fundamental só farão prova no próximo domingo (dia 9 de junho).

Em números

80 é o número  de vagas de emprego que foram criadas no interior do Estado por meio de concursos realizados pelo TJ-AM em 2011 e 2012. Este ano, o número vai se ampliado em 68 com o concurso que está sendo realizado hoje, na quarta e no próximo domingo.

700 estagiários tem o TJ-AM em todo o Estado. Recentemente, foram convocados 300, sendo que  230 já iniciaram a experiência de trabalho e outros 70 serão admitidos até o mês de junho. Este mês, provas foram aplicadas em Coari para seleção de 12 estagiários.

6.787,06 reais  é o  salário mais alto oferecido no TJ para a função administrativa em nível superior. Para nível médio, o valor do salário é de
R$ 3.484,56 e os de nível fundamental, R$ 1.823,75. A remuneração inclui  vantagens como auxílio alimentação.


Dicas para o dia da prova:

Acordar cedo e tomar um café da manhã reforçado, evitando, no entanto, comidas pesadas ou as que a pessoa não esteja habituada a consumir.

O concurseiro deve se programar para chegar com uma hora de antecedência no local da prova. Caso enfrente engarrafamentos, terá tempo de reserva para evitar chegar e encontrar os portões fechados.

Não se esqueça de levar o cartão de confirmação e um documento com foto, além de caneta esferográfica azul ou preta de ponta grossa. É sempre bom levar uma caneta reserva.

São considerados documentos com foto: RG; carteiras expedidas pelos comandos militares, pelos órgãos fiscalizadores do exercício profissional, passaporte, carteira de trabalho e carteira de habilitação.

Vale levar uma garrafa de água mineral pequena e algo para você lanchar, como barra de cereal, biscoito, chocolate, mas é bom ter cuidado para não sujar a prova. As dicas são do site www.lutadeumconcurseiro.com

Provas ocorrem em três municípios

Três municípios do Amazonas terão aplicação de provas para o concurso do Tribunal de Justiça (TJ-AM) hoje, são eles: Manaus, Manacapuru e Itacoatiara. As vagas, no entanto, são para nomeação em oito municípios.

Os candidatos que concorrem a vagas que serão preenchidas nos municípios da região metropolitana de Manaus farão provas na capital do Estado. Há vagas - além de Manaus, Manacapuru e Itacoatiara - para Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Iranduba, Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo.

Em Itacoatiara, há 1.051 candidatos inscritos para as provas. No município de Manacapuru, são 1.959 inscritos para o concurso do TJ-AM. E, Manaus, concentra o maior número de candidatos: 46.292. De acordo a Comissão do Concurso do TJ-AM, embora a maioria dos inscritos seja do Amazonas, há pessoas de praticamente todos os Estados inscritas no certame. “Tem do Amapá ao Rio Grande do Sul”, declarou o presidente da comissão, Aristóteles Thury.

A Comissão do Concurso informou que solicitou à Superintendência Municipal de Transporte Urbano (SMTU) que orientasse as empresas de ônibus a manter a frota no domingo como a que circula nos dias de semana. A medida é para facilitar a condução dos candidatos aos locais de prova. Também foi pedido apoio a Manaustrans para evitar transtornos no trânsito.

.


Publicidade
Publicidade