Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
Notícias

Trio suspeito de matar e incendiar corpo de idoso no Careiro é preso

Marcelino Gama e Luis Freitas, após terem cometido o crime fugiram para Manaus, enquanto Priscila Nascimento ficou no município passando informações sobre a repercussão do caso



1.jpg O trio que nega a participação no crime foram autuados nos crimes de latrocínio e roubo seguido de morte
13/06/2013 às 11:31

Marcelino Gama dos Santos, 22, conhecido como ‘Japonês’, Luis Freiras Veloso Neto, 35, e Priscila Nascimento Nazário, 20, foram presos por policiais da 34ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), localizada no município de Careiro Castanho (distante 102 quilômetros de Manaus), após investigações  que confirmaram a participação deles no crime que vitimou um idoso de 75 anos na última sexta-feira (7).

Segundo informações da Polícia Civil, o latrocínio aconteceu por volta das 23h, na residência da vítima, identificada como Geraldo José da Silva, localizada na rua dos Lírios. O trio roubou do idoso aproximadamente R$ 800 em espécie e uma motocicleta modelo CB 150 da cor preta. Depois de fazerem a ‘limpa’ na casa, os suspeitos mataram o idoso asfixiado. 



Marcelino Gama e Luis Freitas, após terem cometido o crime fugiram para Manaus, enquanto Priscila Nascimento ficou no município passando informações sobre a repercussão do caso na cidade. No dia seguinte, sábado (8), os dois envolvidos voltaram ao Careiro Castanho e decidiram queimar o corpo da vítima e fugiram para um sítio, situado na comunidade do Janauacá, onde acabaram presos.


No local foi apreendida a motocicleta roubada, e os envolvidos presos e conduzidos à delegacia para prestarem esclarecimentos. Durante as investigações, o delegado titular, Osvaldo Figueiredo, solicitou que o Instituto Médico Legal (IML) e a Perícia fizessem a retirada do corpo e vistoriassem a residência.

O trio, que nega a participação no crime, foi autuado nos crimes de latrocínio e roubo seguido de morte. De acordo com o delegado Oswaldo Maia, apesar da vítima ter sido sufocado com amoníaco e agredido com socos, os acusados não sabiam se a vítima estava morta e por isso, retornaram para quemar a casa. O corpo carbonizado estava próximo de cordas, uma corrente e cadeado. A polícia ainda investiga se o idoso foi acorrentado antes de ser morto, tendo em vista o seu estado depois do ocorrido.

#Com informações da assessoria de imprensa da Polícia Civil do Amazonas


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.