Publicidade
Cotidiano
Notícias

Trotes no ‘Disque-pileque’ do Detran-AM chegam a 60%

A maioria das ligações para o  serviço, cujo objetivo é combater a embriaguez ao volante, foram trotes, diz o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas  08/02/2016 às 20:56
Show 1
Das 112 ligações recebidas no Disque-Pileque (3642-6708), entre a última quarta-feira e a madrugada de ontem, apenas 20% do total foram confirmadas, 60% se tratava de trotes
Silane Souza ---

Das 112 ligações recebidas no Disque-Pileque (3642-6708), entre a última quarta-feira e a madrugada de ontem, apenas 20% do total foram confirmadas, 60% se tratava de trotes. O serviço, cujo objetivo é combater a embriaguez ao volante, nesse Carnaval 2016, é uma parceria do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) e a Associação de Motoristas Condutores de Ambulância do Amazonas (AMCAAM).

O diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, pede que haja conscientização por parte da população porque o serviço, que fica em vigor até amanhã (quarta-feira de cinza), é sério. “Avalio esse dado com muita indignação porque o Disque-Pileque é um serviço voluntário feito por socorristas do Samu, que estão abrindo mão de um dia de folga para servir a sociedade. Isso não é brincadeira. Eles estão alí para salvar vidas de pessoas”, pontuou.

Feitoza salientou que, enquanto os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência vão atender uma ligação que se trata de trote, eles deixam de atender quem realmente necessita. “Detectamos que muitas pessoas se excedem na bebida e saem dirigindo. O Disque-Pileque é um serviço disponibilizado a sociedade para que justamente esses condutores não saiam por aí matando ou morrendo no trânsito da cidade”, afirmou.

Sob efeito do álcool

Além dos trotes recebidos no Disque-Pileque, o Detran-AM também registrou muitos motoristas dirigindo sob efeito de álcool. Da última quarta até a madrugada de segunda-feira, 287 condutores foram flagrados dirigindo embriagados (11 se recusaram a fazer o teste do bafômetro) e outros 64 sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou com o documento vencido, de acordo com balanço parcial do órgão, divulgado ontem. Conforme Leonel Feitoza, ainda foram lavrados 427 autos de infração e apreendidos 300 veículos durante a campanha Carnaval 2016, que segue até a quarta-feira de Cinzas. “Consideramos os números elevados porque fizemos campanhas educativas, colocamos a disposição do folião quatro opções seguras para ele brincar o Carnaval sem problemas, mas infelizmente o motorista ainda não tem conscientização”, destacou.

Leonel Feitoza se referiu a parceria com associações de Rádio Táxi Tucuxi, Parintins, Golfinho, Manauara e Tocantins que durante o período da folia oferecem atendimento e preços diferenciados para as pessoas que solicitam o serviço de rádio táxi e assim evitem dirigir após consumir bebida alcoólica.

Serviço de vans e micros

Além disso, esse serviço também é oferecido por vans e micro-ônibus e o próprio Disque-Pileque. São mais de 500 veículos envolvidos. “O que nos chamou a atenção é que as infrações não foram cometidas só por jovens. Muitas mulheres foram flagradas dirigindo embriagadas, assim como pessoas acima de 30 e 40 anos. Um dado curioso, que nos mostra que não existe conscientização do motorista quanto ao perigo álcool e direção”, apontou o diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza.

Publicidade
Publicidade