Publicidade
Cotidiano
ELEIÇÕES 2018

TSE vai investigar Jair Bolsonaro e compra de disparos de mensagens anti-PT

O candidato à presidência pelo PSL será notificado e terá prazo de cinco dias para se manifestar 19/10/2018 às 20:25 - Atualizado em 19/10/2018 às 20:47
Show bolsonaro investigado 05bf8d08 b886 465a 9f30 48f6435496f8
Foto: Reprodução/Internet
acritica.com Manaus (AM)

O corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Jorge Mussi, decidiu abrir ação para investigar a compra de disparos em massa de mensagens anti-PT pelo WhatsApp. A decisão atende a um pedido do PT contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) e foi tomada na noite desta sexta-feira (19), segundo reportagem publicada pela Folha de S. Paulo.

De acordo com a Folha, o ministro Mussi, no entanto, negou o pedido de medidas cautelares para que fossem feitas busca e apreensão e deixou de analisar o pedido de quebra de sigilo das empresas suspeitas.

“(...) Observo que toda a argumentação desenvolvida pela autora está lastreada em matérias jornalísticas, cujos elementos não ostentam aptidão para, em princípio, nesta fase processual de cognição sumária, demonstrar a plausibilidade da tese em que se fundam os pedidos e o perigo de se dar o eventual provimento em momento próprio, no exame aprofundado que a regular instrução assegurará (LC nº 64/90, art. 22, V a VIII), razão pela qual, à míngua dos pressupostos autorizadores, indefiro as postulações cautelares”, decidiu o magistrado, segundo trecho publicado pela Agência Reuters.

Bolsonaro será notificado e terá prazo de cinco dias para se manifestar. Hoje, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, também pediu à Polícia Federal a abertura de inquérito para apurar o caso.

Publicidade
Publicidade