Publicidade
Cotidiano
ALTA DEFINIÇÃO

TV Cultura do AM recebe novos transmissores e vai migrar para o sinal digital este mês

Migração deve ocorrer antes do próximo dia 30, data estabelecida pela Anatel para o desligamento do sinal analógico em Manaus, Iranduba e Careiro da Várzea 15/05/2018 às 04:26 - Atualizado em 15/05/2018 às 09:09
Show digital
Peças do novo transmissor, que chegou há uma semana, estão sendo montadas. Foto: Euzivaldo Queiroz
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A TV Cultura do Amazonas vai migrar para o sinal digital antes do dia 30, prazo final estabelecido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para que seja feita a substituição do sistema analógico, que vai ser encerrado em Manaus, Iranduba e Careiro da Várzea.  É o que informou a diretora-presidente da Fundação Televisão e Rádio Cultura do Amazonas (Funtec), jornalista Celes Borges, que também falou das vantagens que o telespectador verá e os avanços e novidades que a emissora estatal, que tem 47 anos de fundação, terá daqui pra frente.

“Está chegando a hora. Vamos implantar o sinal digital alguns dias antes do prazo que nos foi dado pela Anatel que é dia 30 deste mês. Todas as peças para montar o novo transmissor chegaram no último dia 7, bem como todos os equipamentos para este primeiro momento, que são as antenas e os cabos. E já está chegando na próxima quarta-feira (16) o outro transmissor reserva. Essa remessa de equipamentos está sendo tranquila e temos um cronograma que está sendo cumprido e obedecido”, explicou ela.

Setores da emissora estão sendo adaptados para receber os equipamentos de imagem em alta definição e som digital, completou Celes Borges.


Celes Borges disse que a emissora tinha ‘data para morrer’, mas foi  socorrida. Foto: Euzivaldo Queiroz

Os programas transmitidos “ao vivo” passarão a contar com mochilink, equipamento que permitirá ao jornalismo fazer entradas ao vivo em seus telejornais e, com isso, dar mais agilidade no repasse de notícias à população.

O aparelhamento para fazer com que a TV Cultura do Amazonas passe a operar em sinal digital de alta definição demandou investimentos de R$ 21,7 milhões, contratados pelo Governo do Estado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Celes agradeceu ao empenho, que ela salientou como vital, do governador Amazonino Mendes e do seu secretariado por tornar possível a modernização do parque tecnológico da emissora.

Sem isso, explicou a diretora-presidente, não haveria futuro para a Televisão Cultura do Amazonas. “Nós tínhamos dia e hora para morrer, mas o governador atendeu nosso pleito e garantiu que a TV Cultura do Amazonas não ia morrer”, disse a diretora-presidente.

Os bons ventos da digitalização sopram favoravelmente para novos projetos na emissora: há inciativas para a realização de um novo concurso para a TV (cuja data ainda é incerta), bem como a instalação de repetidoras nas cidades do interior do Estado e novos programas, entre eles  o “Amazonas Bonito”, que abordará os pontos turísticos e a diversidade amazônica, além do “Farmácia Verde”, sobre medicamentos que são extraídos das plantas da região.

“Temos um público diferenciado, estamos aqui para noticiar, mas nossa tarefa principal é educar e levar cultura para as pessoas. E com o sinal digital vamos ter uma programação de qualidade com mais qualidade e uma imagem fantástica”, completou a diretora.

Publicidade
Publicidade