Publicidade
Cotidiano
Veteranos x calouros

Ufam decide proibir trotes entre veteranos e calouros dentro do ambiente universitário

Decisão foi tomada durante reunião do Conselho Universitário da Ufam (Consuni), na terça-feira (17), e tem por objetivo coibir atos de constrangimento e violência dentro do campus 19/05/2016 às 15:12 - Atualizado em 19/05/2016 às 15:17
Show trote
(Foto: Agência Brasil)
ACRITICA.COM

O Conselho Universitário da Ufam (Consuni) decidiu em reunião ordinária realizada na terça-feira (17) proibir trotes na universidade. A medida visa evitar que estudantes sofram constrangimentos ou atos de violência quando do ingresso na Instituição.

Após longa deliberação sobre o assunto, em que foram expostos casos de estudantes que sofreram agressões física e psicológica em razão de trotes, os conselheiros manifestaram suas preocupações e expressaram a necessidade de medida institucional de proibição do trote. Entenderam também que, ainda que a Ufam condene práticas danosas de membros da comunidade acadêmica em seu Regimento Geral, era necessário aprovar resolução específica para fortalecer o posicionamento político da Universidade sobre o tema.

De acordo com a Resolução n.°006/2016 do Consuni, trote é “qualquer manifestação promovida contra acadêmico na universidade que atente contra sua integridade física, moral e/ou psicológica, representando coação, humilhação, discriminação, intolerância, extorsão ou risco potencial para os acadêmicos ou outros membros da comunidade universitária, bem como promova, cause ou resulte em atos lesivos ao patrimônio público ou privado”.

Os conselheiros defenderam enfaticamente que “a recepção aos acadêmicos ingressantes deve pautar-se pela observância às normas da boa convivência acadêmica, evitando-se toda e qualquer experiência traumática comprometedora, não só quando do ingresso do acadêmico na Instituição, quanto no curso posterior das suas atividades acadêmicas.”

Para a reitora e presidente do Consuni, professora Márcia Perales Mendes Silva, a medida é importante para evitar que situações graves e danosas aos estudantes possam se repetir. “A consciência e o bom senso de cada integrante da comunidade universitária para acolher os estudantes recém-ingressos à Ufam são fundamentais para as boas vindas que todos eles esperam e merecem”, declarou a gestora.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade