Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
Notícias

Unicef e prefeitura juntas

Fundo das Nações Unidas para a Infância trará para a rede municipal de educação programa que inspirou Pacto Nacional



1.jpg Técnico em educação do Fundo das Nações Unidas para a Infâncial (Unicef), Ruy Aguiar visitou nesta semana uma escola indígena que está integrada ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa
01/08/2013 às 22:32

Uma parceria entre o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Prefeitura de Manaus vai trazer para as escolas da rede municipal o programa  que inspirou a criação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), do Governo Federal. Esta semana esteve em Manaus o consultor do Unicef, Ruy Aguiar, um dos responsável pelo processo de criação do programa, juntamente com os educadores de Sobral no Ceará, onde ganhou o nome de  “Palavra de Criança”. O secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, destacou a importância da parceria com uma instituição internacional como o UInicef, Pauderney explica o interesse do município em reverter os quadros de abandono e retenção nessa faixa de ensino. 

Implantado 180 municípios do estado do Piauí, no Nordeste, o programa terá outro nome aqui, explica o secretário, mas vai seguir os mesmos objetivos que são o de conseguir que até os sete anos de idade as crianças matriculadas na educação infantil estejam lendo e escrevendo. Ele foi desenvolvido para ajudar os municípios a elaborar estratégias mais eficientes na alfabetização de crianças em regiões com os piores indicadores sociais, disse o secretário.

Esforço

O esforço a ser empreendido no programa visa atingir a qualidade da educação em todas as esferas da cidade de Manaus como bairros com vulnerabilidade social, comunidades ribeirinhas, rodoviárias e indígenas. O programa consiste em várias ações como a formação de professores e motivação deles para o trabalho. Segundo Ruy Aguiar, que visitou uma escola indígena na zona rural de Manaus, educadores locais vão discutir um modelo de proposta pedagógica com a “cara de Manaus”. Para isso, o Unicef vai compartilhar experiências trazidas do semiárido brasileiro e no Tocantins, destacou o consultor.

Ruy, que visitou uma escola indígena em comunidade rural de Manaus, disse que o programa segue as diretrizes do Plano Nacional de Aprendizagem na Idade Certa (Pnaic) em regiões do semiárido, onde crianças até sete anos aprendem a ler e escrever.

Para o secretário Pauderney Avelino, essa parceria com o Unicef será um grande avanço rumo à qualidade na educação das crianças de Manaus. Ao citar que a organização internacional está presente em praticamente todo o território nacional, mas volta suas ações para as regiões Norte e Nordeste, especialmente no Semiárido e na Amazônia, que detêm os piores indicadores sociais no Brasil, Pauderney acrescentou que Manaus irá aproveitar a experiência e oferecer uma educação de qualidade às crianças de Manaus, garantindo que elas aprendam, efetivamente, a ler, escrever e fazer as quatro operações até aos sete anos de idade.

Mais de 140 mil crianças atendidas

Mais de 140 mil crianças da educação infantil em Manaus, da zona urbana e rural e ribeirinha, estarão contempladas com o programa. Segundo o secretário Pauderney Avelino, a ideia é que a criança aprenda a diferença entre letras e outros símbolos, descubra que cada parte da palavra tem um som e que este som pode ser escrito com letras. Outra expectativa do programa é que a criança aprenda a ler palavras e diferencie as letras de outros símbolos, assim como aprenda a identificar informações importantes para compreensão do texto quem o escreveu. E que pelo menos 70% das crianças em condições de ler, escrever e compreendam um texto adequado à sua idade ao final do 3º ano do Ensino Fundamental.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.