Publicidade
Cotidiano
INOVAR

Universidade de Standford traz para o Brasil curso que busca novos empreendedores

Iniciativa da Escola de Graduação em Negócios de Stanford, o curso, que só no ano passado formou 43 novos empreendedores, está com as inscrições abertas para a turma de 2016 até o dia 21 de abril 10/04/2016 às 11:00
Show 1068419
Curso da Escola de Graduação em Negócios de Stanford teve 43 formados em 2015 e abriu 50 vagas para 2016 (Foto: Divulgação)
Cinthia Guimarães Manaus (AM)

Considerada uma das melhores instituições do mundo pelos principais rankings acadêmicos, a Universidade de Stanford, na Califórnia (EUA), realiza pelo segundo ano consecutivo o programa Stanford Ignite no Brasil, voltado para jovens profissionais queiram desenvolver suas habilidades empreendedoras.

Iniciativa da Escola de Graduação em Negócios de Stanford, o curso, que só no ano passado formou 43 novos empreendedores, está com as inscrições abertas para a turma de 2016 até o dia 21 de abril.

O amazonense André Campos foi um dos participantes da primeira edição do programa no País. Com o aprendizado do curso, o cientista da computação já deu o primeiro os primeiros passos como empreendedor. Ele está elaborando um sistema para oferecer a empresas aduaneiras na região.

Dirigido a estudantes atualmente matriculados em cursos de PhD, MD, pós-doutorado ou Master e profissionais com experiência técnica, desde que com nenhuma relação com a área de negócios, o programa Stanford Ignite tem como premissa a busca por ideias inovadoras.

O curso oferece noções de marketing, contabilidade, finanças, empreendedorismo, operações e estratégia. Além de insights sobre comunicação, design thinking, feedback, liderança, negociação e trabalho em equipe.

As aulas estão marcadas para acontecer entre os dias 5 de agosto e 16 de outubro, na sede da Microsoft, em São Paulo, que é parceira da iniciativa no país. O curso é composto por encontros presenciais com professores de Stanford que virão ao Brasil, além de interações remotas com um quadro de docentes da Instituição, usando tecnologia de ensino à distância de alta definição.

No total, serão aproximadamente 100 horas aula e mais cerca de 150 horas destinadas a um projeto final. Os participantes terão de se reunir por sete finais de semana não consecutivos, nas noites de sexta-feira e aos sábados e domingos, e o programa será conduzido em inglês.

Até 50 candidatos serão admitidos para a turma de 2016 do Stanford Ignite e o processo seletivo consiste em inscrição online, análise de currículo e entrevista presencial. Segundo Jonathan Levav, diretor acadêmico do curso na América Latina, o que o programa busca são espíritos inovadores e profissionais com grandes ideias. “Estamos à procura de participantes que são líderes em suas áreas de atuação e têm o potencial para fazer um impacto duradouro”, disse.

O investimento para realização do curso é de US$ 10 mil, mas há possibilidade de se inscrever para uma das bolsas de 50% oferecidas pela Universidade. Para mais informações sobre o Stanford Ignite acesse: Stanford Ignite São Paulo.

André Campos, formado no curso

“Sou cientista da computação formado no Canadá e com mestrado em Manaus. Sempre tipo um perfil mais técnico e o curso me abriu a visão sobre negócios. O processo seletivo - todo em inglês - foi elaborar uma redação e uma entrevista por Skype e uma videoconferência com futuros colegas. O curso apesar de curto, tem uma carga bem intensa. Em termos de conteúdo é extraordinário. Pra mim, que sou cara técnico, foi legal que teve estratégia de negócios, tudo que se tem no MBA de forma bem compacta e puxada. Além do caráter de ser ‘mão na massa’, a parte do networking que fazemos que fazemos é sensacional”.

 

Publicidade
Publicidade