Publicidade
Cotidiano
PRATICIDADE

Clientes já podem efetuar compras no débito ou no crédito usando apenas o smartphone

Você não precisa mais ir às compras carregando a tradicional porta cédulas ou os cartões. Saiba como funciona 01/07/2018 às 08:05 - Atualizado em 03/07/2018 às 16:08
Show ok
Diga adeus às carteiras porta cédulas. Foto: Winnetou Almeida
Rebeca Beatriz Manaus (AM)

Os smartphones estão se tornando cada vez mais indispensáveis no dia a dia. E não é graças às funções que todos já conhecem, como fazer ligações, enviar mensagens e acessar redes sociais. Os queridinhos do mundo tecnológico se tornaram também ferramentas dentro do mercado financeiro,  e funcionam como uma espécie de ‘carteira virtual’ para realização de compras e pagamentos.

A explicação é simples: você não precisa mais ir às compras carregando a tradicional porta cédulas ou o cartão de crédito. Com a tecnologia de ponta presente nos smartphones, é só cadastrar o aparelho no serviço. As instruções variam conforme o banco e o celular a serem utilizados. Após a confirmação do cadastro, basta se dirigir à loja em que deseja comprar, aproximar o celular da máquina de cartão e concluir o pagamento. No Brasil, as plataformas disponíveis para este serviço são Samsung Pay, Apple Pay e Google Pay.

Samsung Pay

Lançado em julho de 2016, o Samsung Pay foi o primeiro no Brasil a oferecer a possibilidade de realizar transações por meio das  tecnologias NFC (Near Field Communication) e (Magnetic Secure Transmission). Ainda em expansão, a  plataforma permite que o pagamento seja feito de forma prática e segura.
O diretor de vendas da Samsung Brasil, Eduardo Santos acredita que a utilização dos celulares como meio eletrônico de pagamento marca um capítulo na história da globalização.

“Os meios de pagamento móvel estão mudando a forma como as pessoas realizam seus pagamentos. O smartphone se tornou uma parte central de nossas vidas por aprimorar a forma como vivemos, trabalhamos e interagimos uns com os outros. A utilização de smartphones e dispositivos móveis para a realização de pagamento é mais uma etapa na jornada de concentrar soluções práticas e seguras para os usuários em um único aparelho”, comenta.

Apple Pay

Outra opção de carteira digital é o Apple Pay, uma parceria entre a Apple e o Banco Itaú. Lançado em abril de 2018, só no primeiro mês de funcionamento, o serviço registrou um total de 300 mil usuários cadastrados.

A ferramenta pode ser usada para pagar contas em lojas físicas ou digitais, e até compras por meio de  aplicativos.

Google Pay

Não diferente das duas plataformas anteriores, o Google Pay permite realizar  pagamentos emsegurança. Além disso, você pode pagar suas compras rapidamente com o smartphone. 

Como adquirir?

Não é difícil começar a usar o seu celular como ‘carteira digital’. O primeiro passo é saber se o seu aparelho suporta o serviço. Depois disso, é só verificar qual o Banco parceiro. Atualmente, os bancos que oferecem a carteira digital para smartphones são: Itaú, Banco do Brasil, Santander e Caixa Econômica.
Segundo o diretor de Negócios Digitais do Itaú Unibanco, Rubens Fogli, essas inovações servem para facilitar o processo de compra e venda, atendendo às expectativas tanto para o consumidor quanto para o cliente.

“Para o consumidor, a comodidade e a agilidade de usar apenas o celular para efetuar o pagamento cria condições para que a experiência de compra seja ainda melhor e mais prática. O varejista também sai em vantagem pelo potencial aumento das vendas”, resume.

Comércio

Na visão dos donos de estabelecimentos que já ofereciam a tecnologia dos cartões de crédito e agora se adaptaram ao mercado digital, esta é uma tendência que deve crescer, como explica o sócio-proprietário da Fábrica do Pão, Aloysio Nogueira.

“O sistema de carteiras digitais se encaixa perfeitamente no momento em que vivemos, em que as pessoas precisam otimizar o tempo. Você pega o que quer na prateleira e basta ter o celular na mão para concluir a compra. O comerciante se adapta à demanda do cliente. Este serviço tende a crescer”, diz.

Poder de escolha

Para o presidente e fundador da Plataforma Quanto, Ricardo Taveira as carteiras digitais têm a missão de oferecer ao usuário poder de escolha e flexibilidade.

“Buscamos solucionar os desafios de integração tecnológica e distribuição para o cliente final.  O grande desafio na multiplicação das carteiras digitais é a gestão pelo usuário de várias contas, por exemplo. A Quanto permite a conexão de várias contas em uma única plataforma, não muito diferente como se pode colocar mais de um chip em um único celular. O grande benefício na expansão de carteiras digitais é o poder de escolha do cliente. Depender de um único banco para todos os diferentes serviços que compõem a nossa vida financeira, significa em geral, tarifas caras e atendimento ruim”, diz.

Dados em Sigilo

Uma das preocupações de quem utiliza o serviço digital é em relação à privacidade. No entanto, vale lembrar que as lojas têm acesso  apenas às informações necessárias para venda. 

Praticidade

Você não precisa se preocupar em levar ou sacar dinheiro na hora de ir às compras, nem mesmo ter um cartão de crédito ou débito em mãos. A tecnologia dos smartphones permite que você consiga comprar  apenas usando o celular.

Tendência

Pela facilidade de acesso, as carteiras digitais tendem a se tornar uma tendência.

Destaque

O Brasil foi o primeiro País na América do Sul e o 8º no mundo inteiro a disponibilizar o serviço de carteiras digitais. Atualmente, este mercado se mostra favorável e em expansão, pois há um número significativo de instituições financeiras e consumidores aderindo à tecnologia.

Publicidade
Publicidade