Publicidade
Cotidiano
Notícias

Vendas de carros novos despencam no setor automobilístico de Manaus

Maior rigidez na análise de crédito por parte dos bancos tem derrubado as vendas de veículos novos nas concessionárias 19/09/2014 às 09:32
Show 1
Lojas apostam em propaganda e atendimento diferenciado para atrair consumidores e segurar o faturamento
Alik Menezes ---

O número de financiamento de carros novos vem despencando em todo o País. Só em agosto, a queda foi de -4% em comparação com julho; chegando a -12% quando comparada com agosto do ano passado. A situação em Manaus não é muito diferente. As vendas na capital estão em queda desde o ano passado, principalmente devido às restrições ao crédito.

Em meio à crise, algumas empresas como a Martins Veículos, localizada na rua Major Gabriel, Praça 14, investem em publicidade e atendimento para atrair os clientes e, assim, tentar superar as dificuldades. “Nossa maior publicidade é o bom atendimento. Desde o ano passado as vendas despencaram tragicamente”, revelou o supervisor de vendas, Mauro Pedrosa.

De acordo com ele, um dos principais fatores que vêm influenciando diretamente a redução das vendas têm sido as análise de crédito, que estão mais rígidas por parte das instituições financeiras. “Vivemos, há alguns anos, um momento muito bom, quando governo federal facilitou o crédito. Porém, muitas pessoas não conseguiram administrar e se endividaram. Agora, os bancos realizam uma análise bem detalhada. Se a pessoa já teve nome ‘sujo’ fica no histórico, ou seja, o banco veta”, explicou Pedrosa.

As entidades financeiras exigem pelo menos 30% do valor do veículo como entrada, muitas pessoas até possuem a quantia, mas quando passam pela crivo, são tidas como compradores de risco. “Algumas até estão com o nome limpo, porém, com a apreciação detalhada os bancos conseguem descobrir quanto elas devem e, às vezes, entendem que o cliente já é endividado demais”, disse.

De acordo com o supervisor, em agosto deste ano foram vendidos 20 veículos, enquanto no mesmo período do ano passado foram comercializados 35 carros. “Nós vendíamos, em média, 40 veículos por mês. Hoje é bem difícil vender 20. Esse mês nós vendemos apenas oito”, lamenta.

Pedrosa afirmou, sem revelar números, que as vendas começaram a reduzir meses antes da Copa do Mundo de Futebol e despencaram depois. “As pessoas se endividaram bastante. Isso refletiu nos financiamentos”.

Atrativos

Para a gerente de vendas da Pole Position, Ariane Carvalho, mesmo com os bancos mostrando-se mais seletivos, as vendas não reduziram tanto. “Não estamos vivendo essa crise. Acredito que atrativos como ‘taxa zero’ ajudam bastante”, disse. De acordo com Ariane, em agosto de 2013 foram vendidos 68 carros, modelo HB20; enquanto no mesmo período deste ano foram 79. “Em comparação com o ano passado tivemos um crescimento de 18%. Mas, esse foi o mês que menos vendemos”, disse.

Publicidade
Publicidade