Publicidade
Cotidiano
crise

Venezuelanos aproveitam abertura de fronteira para comprar alimentos e remédio

Somente nas cidades colombianas próximas a Venezuela como La Parada, Cúcuta e Villa del Rosario passaram cerca de 15 mil venezuelanos neste domingo, disse a jornalistas o governador de Norte del Santander na Colômbia, William Villamizar 10/07/2016 às 19:07 - Atualizado em 10/07/2016 às 20:54
Show fome
Fotos: Meridith Kohut/The New York Times
Reuters Brasil

Milhares de venezuelanos, que sofrem com a escassez de produtos por uma severa crise econômica, cruzaram neste domingo a fronteira da Venezuela até a Colômbia para comprar alimentos e medicamentos aproveitando a abertura temporária da fronteira.

Ainda que o presidente venezuelano Nicolás Maduro ordenou no ano pasado o fechamento da fronteira com a Colômbia para acabar com o contrabando, neste domingo o governador de Táchira, José Vielma, anunciou a abertura da fronteira por 12 horas em seu estado, a partir das 6h deste domingo.

O governo federal em Caracas não deu mais detalhes da medida. Consultado pela Reuters, um funcionário da chancelaria venezuelana disse que não tinha informações sobre o assunto.

"Eu vim de San Cristóbal para buscar leite de meus netos de 4 e 6 anos porque na cidade não se consegue nada disso", disse Flor Guillén, uma mulher de 58 anos que viajou duas horas de madrugada vindo da capital do estado no carro de um amigo.

Somente nas cidades colombianas próximas a Venezuela como La Parada, Cúcuta e Villa del Rosario passaram cerca de 15 mil venezuelanos neste domingo, disse a jornalistas o governador de Norte del Santander na Colômbia, William Villamizar. A fronteira com a cidade colombiana de Ureña também foi aberta.

Publicidade
Publicidade