Publicidade
Cotidiano
SUICÍDIO

Vereador de Manaus revela que cometeu tentativa de suicídio aos 25 anos de idade

Tribuna popular realizada na Câmara Municipal serviu para discutir sobre o tema com representantes de vários órgãos 13/09/2018 às 15:35 - Atualizado em 14/09/2018 às 07:59
Show raulzinho1 a64b8268 e1a2 4218 854f 8719fa5e2ceb
O vereador do DEM, Raulzinho, que revelou, em tribuna pública, que cometeu tentativa de suicídio aos 25 anos de idade / Fotos: Robervaldo Rocha/CMM
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A tribuna pública realizada na última quarta-feira, dia 12, na Câmara Municipal de Manaus (CMM) mostrou as várias facetas de como é tratada a discussão da prevenção do suicídio e o Setembro Amarelo, seja no discurso de quem milita pela causa, seja pelos comentários de alguns vereadores argumentando que estão, sim, cientes de suas responsabilidades, mesmo que por vezes acompanhando, de costas, as falas dos especialistas sobre o assunto.  No entanto, o discurso mais impactante da manhã foi feito pelo vereador Raulzinho (DEM), 44, que admitiu ter praticado tentativa de suicídio aos 25 anos de idade, após a separação dos pais.

“Tentei o suicídio quando era jovem, após a separação dos meus pais, ao cortar meus pulsos. Felizmente um membro da minha família me salvou da morte. Só sabe o que é depressão quem passa por ela. A pessoa acha que tudo está contra ela. Muitos acham que é doença de rico, mas estão enganados. Tudo vem da depressão. Hoje, estou orgulhoso estar aqui no plenário da Câmara dando meu testemunho, e não ligo para o meu passado. Se você tiver fé e o foco em Deus, se colocar Ele na frente, você vence a depressão”, contou Raulzinho, sob o olha atônito de quem prestava atenção ao seu discurso.

A ação de ontem foi uma iniciativa do vereador Bessa (SD) e aconteceu no plenário Adriano Jorge da CMM, com debates de representantes do Núcleo de Apoio à Vida Manaus (Navima), do Centro de Valorização da Vida (CVV) e de outras instituições.

“Estamos falando de um tema considerado de saúde pública, onde 32 brasileiros morrem por dia; são 32 vidas que se vão. Eu, junto a outros vereadores, estamos lutando para que possamos dar proposições a essas pessoas de viver. Manaus não tem seu Centro de Valorização da Vida, já  passou da hora da nossa cidade ter um, que não é luxuoso e nem vai ficar no Vieiralves. O suicídio nao escolhe classe social, nem idade.  Não podemos fechar os olhos e as autoridades precisam abrir os deles. A cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio. Há os Capes que funcionam, mas se pode fazer mais. Há dados que comprovam que onde se implantou o CVV diminuíram os índices”, contou Bessa, que lembrou dos suicídios entre indígenas. “Há índice alto de suicídios entre indígenas e não escuto isso nas mídias sociais. Será que só se vive de asfalto? Todos os temas são importantes mas é preciso alertar isso não só em setembro, mas em todos os meses”, disse Bessa.

Dados alarmantes

A psicóloga Luziane Vitoriano, representante do Navima, defendeu a criação de um CNPJ para o CVV atender em um posto físico pelo número 188 e apresentou números estarrecedores. “O suicídio é a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos, segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, de 2017. No Amazonas, 1.651 pessoas cometeram suicídio entre 2007 e 2015, conforme estatística da Vigilância Sanitária. E é preocupante a questão de suicídios entre as populações indígenas”, comentou Vitoriano.

Crítica

Durante quase toda a sessão publica boa parte dos vereadores presentes deu as costas para o evento, nem se preocupando em olhar para os debatedores ou, no mínimo, aplaudí-los, mantendo conversas paralelas em grupos ou falando ao celular.

A representante da Gerência da Rede de Atenção Psicossocial da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Efthimia Haidos, foi uma das pessoas presentes ao plenário que percebeu a desatenção momentânea de parte da vereança.

“Todos os dias atendemos vários e vários casos sobre suicídio nos Capes (Cemtros de Atenção Psicossocial) e é preciso capacitar mais os nossos profissionais. Nem todos os vereadores estão prestando atenção no que é falado neste momento, e assim a população também não se apercebe disso. Precisamos estar mais engajados nessa causa . Que os vereadores possam estar mais presentes. Os Capes estão de portas abertas”, alertou, duplamente, ela.

Blog

Vereador Raulzinho (DEM)

“Tentei aqui no plenário passar uma temática que existe na vida de vários jovens, de várias crianças, quando acontece a questão da separação, e onde o pai vai para um lado, e a mãe para o outro. Isso gera um distúrbio na cabeça desses jovens, e eu passei por isso. E chegou num ponto que eu passei a morar na casa dos outros. E o pior que achei que ninguém gostava mais de mim, que não tinha porquê ficar mais vivo, e comecei a pensar em me suicidar aos 25 anos de idade. Tentei me matar com uma faca nos pulsos. Me cortei e um membro da minha família viu e chamou outras pessoas que me levaram para o pronto-socorro. Mas graças a Deus hoje estou aqui, vivo, e vereador da minha cidade, podendo falar numa temática tão importante não só para a minha cidade, mas para o Brasil inteiro.  A cada dia 45 minutos alguém comete suicídio no mundo e eu posso falar com toda questão de causa. Muitos estudam sobre a causa, mas não vivem ela de fato. Pra combater o suicídio é preciso combater primeiro a depressão, trabalhar a cabeça dos jovens abandonados”.

PL quer incluir setembro no calendário do Município

A Câmara Municipal de Manaus deliberou no início da semana, em regime de urgência, o Projeto de Lei nº 285/2018, que pretende incluir o mês de setembro no calendário de eventos do Município de Manaus, como o período de prevenção do suicídio e da valorização da vida, denominado “Setembro Amarelo”.

A proposta, do vereador Bessa (SD), teve o pedido de urgência solicitado pelo autor aprovado durante a deliberação, na manhã da última segunda-feira no plenário da CMM. O projeto segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).

De acordo com o artigo 2º do projeto, fica instituído o mês de prevenção do suicídio e de valorização da vida, a ser realizado, a cada ano, em Manaus, preferencialmente na semana que compreende o dia 10 de setembro, Dia Mundial para a Prevenção do Suicídio, quando serão realizadas ações alusivas à prevenção do suicídio.

A campanha tem entre as diretrizes o alerta à população sobre como identificar possíveis práticas suicidas, utilizando veículos de comunicação de grande acesso à população, a promoção de encontros com especialistas na área para debater o assunto, além de elaborar e distribuir cartilhas didáticas para órgãos públicos municipais, capacitando seus servidores para lidar com pessoas que tenham pensamentos suicidas, conforme justifica a matéria.

Publicidade
Publicidade