Terça-feira, 19 de Outubro de 2021
Tentativa de Homicídio

Vereador de Tabatinga é alvo de atentado no bairro Coroado

Segundo o parlamentar, seis tiros foram disparados contra ele, sendo que um atingiu o seu braço. Ainda não há suspeitos do crime



vereador-atentado_DCE3F9F3-014A-4F4F-86E3-689CBF4FEA8E.jpeg Foto: Reprodução
08/09/2021 às 18:30

O vereador de oposição Olímpio Guedes (PSD) da Câmara Municipal de Tabatinga, denuncia que foi alvo de um atentado a tiros em Manaus. Seis tiros teriam sido disparados e um atingiu o braço direito de Guedes. 

O suposto atentado que o vereador evita apontar mandantes, aconteceu nesta terça-feira (7), no estádio Carlos Zamith, localizado no bairro Coroado. Guedes é autor de um requerimento que pretendia instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar gastos na área da educação durante a gestão do prefeito Saul Nunes Bemerguy (MDB), reeleito em 2020. A comissão não chegou a ser instalada, por falta de assinaturas.

Olímpio Guedes afirma que o atentado a tiros ocorreu por causa da sua atuação política oposicionista. Segundo ele, enquanto acompanhava uma partida de um time de Tabatinga, que ele patrocina, “chegou um rapaz numa motocicleta e começou os disparos”.

O parlamentar de primeiro mandato, eleito em 2020, foi atendido no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto. Ele disse que não tem condições de bancar uma escolta armada e que já relatou ameaças recebidas ao Ministério Público do Amazonas (MPE-AM). “Dois ossos meus foram quebrados, passei por uma cirurgia e agora estou usando um gesso e ferro, mas graças a Deus que no meu corpo não entrou nenhuma munição não”, disse. 

“Eu não tenho problema nenhum com ninguém, a não ser com a administração do município. Eu não vou acusar ninguém sem ter provas, mas a gente sabe como funciona o sistema do município. Eu já havia sido informado de uma possível armação e informei ao Ministério Público de Tabatinga. Agora a polícia deve tomar as medidas cabíveis”, declarou.

Além do requerimento de instalação de uma CPI, o vereador disse também que foi contra a aprovação de um empréstimo de R$ 20 milhões. “Pedi no Ministério Público uma denúncia contra o genro do atual prefeito, que é presidente da Câmara por questão de licitações fraudulentas, por possíveis cartas marcadas e de apoio para eleição do presidente da Câmara”, relatou.

Guedes esteve na tarde desta quarta-feira na sede da Polícia Federal, para, segundo ele, pedir apoio da PF. “Registrei boletim de ocorrência na (delegacia) de homicídios e na PF levantamos possíveis hipóteses, pedindo investigação”, finalizou.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.