Sábado, 25 de Maio de 2019
Notícias

Vereador propõe projeto para melhoria do Ideb em escolas municipais

Pelo projeto de lei pedagogos, psicólogos e professores das  disciplinas com menor desempenho no Ideb que farão acompanhamento das escolas com avaliação comprometida.



1.jpg
Vereador Samuel Monteiro propõe projeto de lei que visa melhorar o índice do Ideb nas escolas municipais de Manaus
12/01/2013 às 19:40

O vereador professor Samuel (PPS) vai apresentar um projeto de lei que institui grupos técnicos para auxiliar escolas municipais que tiveram notas inferiores a 2 na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2011, criando mecanismos para que elas possam melhorar o desempenho nos próximos anos. O indicador mede a qualidade de ensino com a avaliação aos estudantes do Ensino Fundamental em uma escala  de 0 a 10.

Pelo projeto de lei do vereador Samuel, serão criadas equipes multidisciplinares no âmbito da Secretaria  Municipal de Educação (Semed) formadas por pedagogos, psicólogos e professores das  disciplinas com menor desempenho no Ideb que farão acompanhamento das escolas com avaliação comprometida. Das 12 piores escolas (Ideb abaixo de 2), sete são da capital.

“É inaceitável que escolas da capital tenham notas inferiores a 2 tendo uma Secretaria de Educação com uma grande estrutura. Acredito que podemos mudar esse quadro adotando duas principais medidas:  mapear as escolas que estão com rendimento escolar baixo e dar a elas assessoria nas áreas em que os alunos têm mais dificuldade usando como base um bom apoio psicológico e pedagógico”, explicou o vereador.

 Samuel salientou que seu projeto não criará novas despesas para o município já que os profissionais usados no trabalho pertencerão à própria Semed. A rede municipal de ensino possui 428 escolas, entre ensinos Infantil e Fundamental,  e cerca de 260 mil estudantes. “A proposta do projeto é alocar professores e pedagogos da própria Semed em comissões específicas para trabalhar em horários alternativos”, completou.

Para o parlamentar, esta é a hora do Poder Público ter a educação como principal política pública já que o aumento da criminalidade entre jovens vem aumentando na capital. “De nada adianta nossas crianças frequentarem os bancos escolares, sejam eles públicos ou privados, se elas não absorvem os conteúdos ensinados. Isso pode ocorrer por vários motivos, sejam eles por problemas familiares, pelos métodos utilizados pelos professores ou pela falta de uso de material didático”.

Eleito este ano presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Manaus, Samuel também é vice-presidente da Comissão de Educação do Parlamento. O parlamentar conhece a realidade dos professores da rede pública de ensino graças à experiência que teve na área. Pedagogo,  o ele já foi administrador do Colégio Militar, diretor das escolas estaduais Senador João Bosco Pantoja,   Eldah Bitton Telles, Agnello Bittencourt, Júlio Bittencourt, além de ter atuado em projetos pedagógicos na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.