Publicidade
Cotidiano
Notícias

Vereador suspeito de produzir pornografia com adolescentes é preso em Apuí (AM)

Ele foi ao 71º DIP achando que só seria ouvido, mas, como na quarta-feira (19), o Juiz da Comarca de Apuí, Carlos Jardim, emitiu mandado de prisão preventiva em seu nome diante das suspeitas, lhe foi dada voz de prisão 20/11/2014 às 18:30
Show 1
Crime aconteceu em Apuí, a 408 Kms de Manaus
Lucas Jardim Manaus (AM)

O vereador Jadson de Oliveira Martins (PSB), afastado temporariamente de suas funções na Câmara de Vereadores de Apuí, município distante 408 quilômetros de Manaus, foi preso na tarde desta quinta-feira (20), devido às suspeitas de que tenha gravado material pornográfico com duas adolescentes.

Ele já havia sido afastado de suas funções legislativas por conta do ocorrido na última terça-feira (18) e, nesta tarde, por volta das 15h, ele foi à sede do 71º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para ser ouvido sobre o caso.

Ele pensava que só seria ouvido, mas, na quarta-feira (19), o Juiz da Comarca de Apuí, Carlos Jardim, emitiu mandado de prisão preventiva em seu nome diante das suspeitas.

Segundo a Polícia Civil, durante todo o interrogatório, Jardson se limitava a ficar calado, alegando seu direito de só se manifestar em Juízo. Ao final, o delegado Francisco Rocha lhe deu voz de prisão. Ele permanecerá na carceragem do 71º DIP, onde ficará à disposição da Justiça.

Saiba mais sobre o caso

Um vídeo com imagens pornográficas supostamente envolvendo o vereador foi divulgado no último dia 12 por meio de celulares e redes sociais em Apuí. Sem revelar rostos, o vídeo mostra um homem, possivelmente o membro da Câmara Municipal do município, em ato sexual com duas garotas da cidade.

Em outro arquivo, este com 1 minuto e 19 segundos, as imagens feitas dentro de um veículo mostram o vereador aos beijos com uma jovem seminua, que veste apenas uma calcinha e está com os seios à mostra. Ela pede para não ser fotografada, apesar da insistência do homem, que aparece por apenas alguns segundos enquanto beija a jovem . “Eu não vou tirar foto. Tira esse celular agora”, desbrava a garota, citando o nome do vereador.

Estatuto

A prática de ato sexual com pessoas entre 14 e 18 anos não é crime. Entretanto, “produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar cena de sexo explícito ou pornográfica com criança ou adolescente” é configurado crime, conforme artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente, com prisão de quatro a oito anos e multa para o infrator.

Publicidade
Publicidade