Publicidade
Cotidiano
Notícias

Vereadores da Câmara Municipal de Manaus utilizam dinheiro do ‘cotão’ para comer bem

Levantamento feito pela reportagem de A CRÍTICA mostra que, em um mês (julho), 15 dos 41 parlamentares gastaram R$ 18,9 mil em restaurantes, alguns de culinária refinada. Gastança não diminui nem com a crise 05/09/2015 às 11:40
Show 1
O gasto foi possível graças ao pagamento da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), fixada em R$ 14 mil, ao mês, para cada vereador
janaina andrade Manaus (AM)

EM MARÇO, NOTICIAMOS A GASTANÇA

A crise econômica, que tem forçado a maioria dos brasileiros a apertar o cinto, não chegou nem perto de arranhar o padrão de vida dos vereadores de Manaus. Pelo menos no quesito alimentação. Levantamento feito pela reportagem de A CRÍTICA mostra que, em um mês (julho), 15 dos 41 parlamentares gastaram R$ 18,9 mil em restaurantes, alguns de culinária refinada.

O gasto foi possível graças ao pagamento da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), fixada em R$ 14 mil, ao mês, para cada vereador.

No mês de julho, com base nas planilhas disponíveis no site da Câmara Municipal, o vereador Mário Frota (PSDB), que possui em seu currículo três mandatos como vereador, um como vice-prefeito e dois como deputado estadual, utilizou parte do Cotão, como popularmente é conhecida a verba, para custear refeições em sete restaurantes. Em alguns deles o vereador esteve mais de uma vez, como é o caso do restaurante Bacalhau & Companhia, localizado na rua Paraíba, Adrianópolis, onde o vereador deixou R$ 570, sendo da primeira vez no dia 9 de julho, quando pagou R$ 290 por uma refeição, e a segunda no dia 17, quando pagou R$ 270.

O restaurante Casa do Mario, localizado na rua Rio Madeira, Vieiralves, especializado em frutos do mar, também foi visitado pelo vereador, onde utilizou R$ 318 da verba. Já na peixaria Murupi, localizada na rua Acre, Vieiralves,  Mário Frota, usou a Ceap três vezes, nos dias 15 (R$ 315), 20 (R$ 285) e 24 (R$ 190).

Admirador da culinária árabe, desembolsou, por meio do Cotão, R$ 134,70 no Najua, localizado na rua 2, Conjunto Nova Friburgo, Parque Dez. Frota usou a Ceap para para comida nas churrascarias Gauchos (bairro Adrianópolis) e Búfalo (bairro Vieiralves). Na primeira, o vereador pagou R$ 211,70, e na segunda, R$ 125,42. No restaurante Mercato, no Manauara Shopping, o vereador gastou R$ 132 do Cotão para pagar refeição. O vereador, não somente foi o que esteve na maior quantidade de restaurantes de áreas nobres, foi também o que mais gastou com comida – R$ 2.272,82.

Já a caloura na carreira política, a vereadora Professora Jacqueline (sem partido), usou a Ceap no restaurante Rede Saudável, também no Manauara Shopping, especializado em chás e sucos, onde pagou R$ 29,13. Amparada pela Ceap, a vereadora pagou ao restaurante Casa Bom Sabor, localizado na rua Comandante Waldir Bastos, no conjunto Santos Dumont, R$ 1.611,66.

Os vereadores de oposição, Professor Bibiano e Waldemir José, do PT, gastaram parte de suas respectivas Cotas no mesmo restaurante – o Kilomania, tradicional no bairro da Aparecida. Bibiano, em julho, pagou R$ 550 em refeições no restaurante, já Waldemir José, R$ 500.

Bibiano, além dos R$ 550 gastos no Kilomania, pagou ao restaurante identificado apenas pelo nome empresarial J. B. de Queiroz e Silva, localizado na rua Cinco de Abril, bairro Santo Antônio, R$ 1.470. O mês de julho foi o último disponibilizado no portal da transparência da CMM.

Um verdadeiro ‘hit’ na Câmara

O restaurante identificado apenas pelo nome empresarial J. B. de Queiroz e Silva, localizado na rua Cinco de Abril, bairro Santo Antônio, atendeu, em julho, a oito vereadores: Amauri Colares (Pros), Jaildo dos Rodoviários (PRP), Joãozinho Miranda (PTN), Arlindo Jr. (Pros), Professor Bibiano (PT), Professor Samuel (Sem Partido), Dr. Ewerton (PSDB), Rosi Matos (PT).

No total, o restaurante J. B. de Queiroz e Silva recebeu dos oito vereadores R$ 9.590.

Deste total, quem mais gastou com comida, por intermédio da Ceap, neste estabelecimento, foi o calouro Jaildo do Rodoviários: R$ 2,1 mil. Seguido por Amauri Colares, R$ 1,5 mil; Professor Bibiano, R$ 1.470; Rosi Matos, 1,3 mil; Dr. Ewerton, R$ 900; Arlindo Junior, R$ 870; Joãozinho Miranda, R$ 850 e Professor Samuel, R$ 600.

‘Maravilha’ para o proprietário

O restaurante Maravilha, localizado na rua Vale do Sol, bairro Colônia Terra Nova, alimentou, em julho, quatro vereadores: Francisco Jornada do PDT, que pagou R$ 1.150; Luis Mitoso (PSD), R$ 980; Elias Emanuel (sem partido), R$ 1.050 e Everaldo Farias (PV), R$ 1,1 mil.

No total, os quatro vereadores pagaram ao Maravilha R$ 4.280 mil. Em fevereiro, o mesmo restaurante recebeu R$ 5,7 mil.

Além de custear a alimentação dos vereadores, a Ceap, também pode ser utilizada, regimentalmente o pagamento de combustível, alimentação, aluguel de veículos e pagamento de telefone.

Cada vereador da Câmara Municipal de Manaus (CMM) recebe ainda R$ 15 mil por mês de salário e outros R$ 60 mil para pagar os funcionários do gabinete.

Em números

15 Mil Reais.  É o valor do salário de um vereador da Câmara Municipal de Manaus (CMM). Além do salário, os vereadores recebem R$ 60 mil de verba de gabinete para contratar assessores e R$ 14 mil de Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap).

163,3 Mil Reais. É o valor total gasto por 36 dos 41 vereadores da CMM com combustível no mês de julho. Liderando o ranking está o novato Jaildo dos Rodoviários (PRP), que dos R$ 14 mil da Ceap, R$ 8,5 mil foi para combustível. O segundo colocado é Arlindo Jr. (Pros), R$ 7,5 mil. 

186,8 Mil Reais. É o total gasto com aluguel de automóveis por 30 dos 41 vereadores da Câmara Municipal. A prática também é abençoada pela Ceap. Os vereadores Walfran Torres (PTC) e Hiram Nicolau (PSD) foram os que mais gastaram - R$ 8 mil, cada. 

CONFIRA A CHARGE SOBRE A MATÉRIA

Publicidade
Publicidade