Publicidade
Cotidiano
Notícias

‘Vereadores não tiram férias’, garantem petistas sobre ‘Cotão’ usado durante recesso da CMM

De acordo com os vereadores Waldemir José e o Professor Bibiano, ambos do PT, apesar do recesso, gabinetes da CMM mantém trabalhos durante férias 25/02/2015 às 12:08
Show 1
Vereador Waldemir José (PT) e Professor Bibiano (PT)
Natália Caplan ---

A Controladoria da Câmara Municipal de Manaus (CMM) trabalha para concluir e publicar as demais prestações de contas dos vereadores até sexta-feira (27). Na última segunda (23), apenas 17 dos 41 parlamentares tiveram a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) de janeiro divulgada.

Com exceção de Socorro Sampaio (PP), que declarou não ter utilizado o recurso, os outros 16 apresentaram um gasto total de R$ 212,5 mil durante o recesso.

“A tese é que o vereador não tem férias, ele tem recesso, né? Recesso significa que, mesmo não vindo em plenário, ele é vereador 24 horas por dia. Se o colega trabalhou ou não trabalhou nesse período, não é possível dizer isso. Mas também é preciso lembrar que existe um gabinete funcionando”, disse o vereador Waldemir José (PT).

Na opinião dele, caso realmente não tenha havido um trabalho contínuo, o dinheiro não deve ser usado. “Tem que verificar qual é o tipo de despesa que é feita. Eu acho que, se a pessoa realmente não trabalhou, o gabinete tirou férias e tudo mais, eticamente, essas pessoas não deveriam fazê-lo [uso do Ceap]. Mas não dá para ser uma coisa no ‘ferro e fogo’; cada caso é um caso”, completou.

Segundo o também petista Professor Bibiano, o recesso é ideal para colocar o trabalho em dia. Portanto, o chamado “cotão” é necessário para dar continuidade às atividades. “Não trabalhamos com o mesmo ritmo, mas fazemos um planejamento, porque a cidade não para. Esse recurso precisa ser utilizado com ponderação”, ressaltou.

Publicidade
Publicidade