Publicidade
Cotidiano
Febre aftosa

Veterinários são capacitados por técnicos do Mapa e participam de simulado em campo

De acordo com gerente de Defesa Animal da Adaf, Joelma Silva, a capacitação faz parte do projeto de fortalecimento do Grupo Especial de Atenção a Suspeita de Enfermidades Emergências 16/12/2016 às 15:48
Show  xe17816
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Os médicos veterinários da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (ADAF) – órgão integrante do Sistema Sepror – foram capacitados por técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa do Rio de Janeiro (PANAFTOSA-RJ) para a aplicação do Plano de Contingência para a Febre Aftosa e identificação e notificação de doenças vesiculares. 

De acordo com gerente de Defesa Animal da Adaf, Joelma Silva, a capacitação faz parte do projeto de fortalecimento do Grupo Especial de Atenção a Suspeita de Enfermidades Emergências (Gease) do Governo do Amazonas para ampliar as ações de defesa sanitária no Estado. Além disso, atende as diretrizes do MAPA para o Estado alcançar o status de área livre de febre aftosa com vacinação.

“Durante uma semana médicos veterinários da ADAF receberam treinamento teórico e prático que envolveu palestras com técnicos do MAPA e outros parceiros de renome nacional no assunto. A agência vem seguindo todas as diretrizes do ministério para ampliar a defesa sanitária do Estado. Com veterinários mais capacitados estamos mais fortalecidos e aptos a atuarmos em qualquer tipo de doença vesicular”, destacou. 

O simulado em campo realizado pelas equipes do MAPA e da ADAF aconteceu em fazendas no município de Manacapuru – região metropolitana de Manaus. Aproximadamente 60 profissionais participaram da capacitação. In loco eles fizeram a avaliação do gado coletando amostras de sangue, saliva e identificando possíveis lesões nos animais.

"O Gease foi criado, em 2012, com a missão de fortalecer a defesa sanitária no Estado. Desde então os médicos veterinários são capacitados para o atendimento a doenças emergenciais dentro dos protocolos estabelecidos pelo MAPA. Esse é mais um dos passos do Governo do Amazonas para a conquista do status de área livre de Febre Aftosa com vacinação”, ressaltou Joelma.

Status de área livre 

De acordo com a coordenadora do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA) do MAPA, Eliana Lara, o Amazonas caminha para alcançar o status de área livre da febre aftosa com vacinação. Atualmente, os municípios de Guajará, Boca do Acre e parte de Lábrea e Canutama já possuem esse status. 

Lara lembra que o último registro de febre aftosa no Estado foi em 2004. Desde então o Estado adotou uma série de medidas para erradicar o vírus e obter junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) o status para todos os municípios do Amazonas.

“A estratégia principal do programa nacional é a manutenção do status sanitário que já conquistamos e a ampliação das zonas livres de febre aftosa com ou sem vacinação nas áreas que ainda não temos, sendo elas o Amapá, Roraima e parte do Amazonas. Dentro desse grande projeto nacional, hoje, o Amazonas vem num processo contínuo de melhoria que abarca a estruturação do sistema de defesa, de vigilância e de atenção primária e controle de trânsito animal que vem sendo aperfeiçoada e melhorada”, destaca.

O treinamento e capacitação dos veterinários que atuam no sistema de defesa sanitária na visão da coordenada é um passo importante para assegurar os protocolos de notificação e controle de doenças vesiculares, em especial a febre aftosa.

“O vírus c da aftosa, detectado há 12 anos no estado, já foi erradicado. Mas dentro dos protocolos da OIE outras ações precisam ser aperfeiçoadas e ampliadas. E é esse trabalho que está sendo desenvolvido no Estado, assim como a capacitação dos veterinários nesse simulado”, explica.

Vacinação

O Estado já finalizou as duas etapas da campanha de vacinação da febre aftosa. Segundo balanço parcial da ADAF, 58.336 animais já foram vacinados nessa segunda etapa. O rebanho do Amazonas é de cerca de 1,3 milhão de bovinos e bubalinos. Este ano, na primeira etapa de vacinação foram imunizados 459.156 mil animais. Totalizando 91,44% dos animais existentes nos 41 municípios da primeira etapa. O prazo de notificação da vacina por parte do pecuarista encerrou nesta quinta-feira, 15.

Publicidade
Publicidade