Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Notícias

Viagem perigosa pela rodovia Manoel Urbano

Buracos de até 20 metros de extensão obrigam motorista a fazer ‘zigue-zague’ na estrada, trafegar pela contramão e colocar a vida em risco


14/12/2013 às 09:22

Os buracos e o mato que tomam conta de trechos da rodovia Manoel Urbano (AM-070), que liga Manaus a Manacapuru, representam perigo iminente de acidente para os motoristas. Eles são constantemente obrigados a avançar para a pista contrária na tentativa de evitar os buracos e, por pouco, não colidem com outros veículos.

O perigo é maior durante a noite, quando a única fonte de iluminação na AM-070 são os faróis dos carros. Cenário que deve piorar com a intensificação do período do chuvoso.

Apesar da obra de duplicação da rodovia estar concentrada nos primeiros 25 quilômetros, onde há um fluxo constante de máquinas pesadas, o trecho mais esburacado está nos locais onde a obra ainda não chegou.

O trecho deveria ser o mais preservado, mas quem segue em direção à “Princesinha do Solimões” precisa redobrar a atenção para não colidir e, principalmente, não sair da estrada. Como ainda existe apenas uma faixa estreita em cada sentido da estrada, os condutores que se arriscam a desviar pelo centro da pista ou pelas laterais precisam reduzir drasticamente a velocidade. Caso contrário, correm o risco de capotar o veículo por conta do impacto dos pneus com o buraco.

Há trechos em que os buracos, de dois ou mais metros de diâmetro, se estendem por 15 quilômetros. A maioria fica no centro da rodovia, na linha tracejada amarela, que indica o duplo sentido de circulação na rodovia. O mato estreitou a rodovia ao ponto dos veículos passarem lado a lado, a centímetros de uma colisão.

Sem a presença de qualquer órgão de fiscalização de trânsito que possa dar algum suporte, os condutores fazem um verdadeiro “zigue-zague”. A atitude de dirigir na contramão, mesmo para evitar os buracos na AM-070, é infração de trânsito e pode render multa de R$ 191,54 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Depois piora

A partir do km 32, próximo ao ramal de acesso ao lago do Limão, os buracos se intensificam até a ponte do rio Ariáu. Os buracos aumentam de tamanho e profundidade depois da comunidade Ariaú, no portal de entrada de Manacapuru, e seguem até a comunidade São João do Ubim, no km 44.

Em 19 quilômetros, do distrito de Cacau Pirêra até a entrada da estrada Carlos Braga, que dá acesso a Iranduba, o tráfego de caçambas, tratores e máquinas pesadas é constante durante o dia. O km 6 é um dos que mais exigem atenção por conta da grande quantidade de veículos que passaram a trafegar pelo trecho desde a última semana em visita a 40ª edição da Feira de Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro). Apesar da Polícia Militar (PM) ter colocado cones na rodovia, sinalizando a necessidade de reduzir a velocidade, alguns condutores insistem em ultrapassar o limite de 80 km/h.

publicidade
publicidade
Câmara Municipal deve criar comissão para defender Zona Franca de Manaus
Motoristas do Amazonas vão poder parcelar IPVA atrasado em até 12 vezes
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.