Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
Notícias

Vice-prefeito de Manaus Hissa Abrahão renuncia sexta-feira (30)

Eleito deputado federal, o vice-prefeito Hissa Abrahão viaja hoje para Brasília e entrega sua carta de renúncia na sexta-feira



1.jpg Hissa Abrahão disse que deixa a prefeitura porque ‘foi arrancado’ da administração pelo prefeito Artur Neto
28/01/2015 às 12:12

O vice-prefeito de Manaus e deputado federal eleito, Hissa Abrahão (PPS), viaja hoje para Brasília deixando sua carta de renúncia pronta. O documento será entregue na Prefeitura de Manaus, na sexta-feira.

Assim como Carlos Souza (PSD), que, em 2011, renunciou ao cargo de vice-prefeito de Amazonino Mendes (PDT) no meio do mandato para assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados, Hissa também está trocando a administração de Manaus pelo Congresso.



Hissa e o prefeito Artur Neto (PSDB) brigaram em 2013, e o vice-prefeito disputou as eleições de 2014 rompido politicamente como o tucano.

Hissa assume como deputado federal no dia 1º. O vice-prefeito foi eleito deputado federal com 113,6 mil votos. Ele fez campanha para o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga (PMDB), derrotado por José Melo (Pros).

Segundo Hissa, ao ser eleito com Artur, em 2012, ele imaginava romper com o histórico de vice-prefeitos de Manaus que não se entendem com o titular ou que não completam o mandado.

“Quando fui convidado para deixar de ser candidato e me tornar vice dele (Artur), imagina que iríamos romper esse histórico negativo. Imaginava que essa parceria iria ser muito próspera. Mas desandou”, afirmou Hissa.

No final de 2013, Artur deu um “chega pra lá” em Hissa, tirando-o da secretaria de Infraestrutura, depois da negativa do vice-prefeito em desistir da pré-candidatura ao governo.

Em solidariedade a Hissa, o PPS entregou os cargos que ocupava na prefeitura tucana. Desde lá, o partido se posiciona na bancada de oposição.

De acordo com o vice-prefeito, os desentendimentos entre ele e Artur começaram um mês depois dele assumir a secretaria de Infraestrutura.

Hissa recuou da candidatura ao governo. Mas se lançou na disputa por uma das oito vagas do Amazonas na Câmara dos Deputados.

Com a renúncia de Hissa, o presidente da Câmara de Vereadores, Wilker Barreto (PHS), assumirá a administração de Manaus quando Artur se ausentar da cidade.

Frota saiu criticando Serafim

Na gestão de Serafim Corrêa (PSD) - de 2005 a 2008, o prefeito não se entendeu como o vice-prefeito, o vereador Mário Frota (PSDB). A relação dos dois azedou de vez quando Serafim cortou o orçamento do gabinete de vice-prefeito, à época de R$ 1,6 milhão.

“O Serafim me colocou em uma sala minúscula. Ele me isolou. Quando fez a reforma administrativa da prefeitura, ele me tirou os direitos que historicamente eram do gabinete do vice-prefeito. Ele tirou o gabinete do vice-prefeito do organograma do município. Foi um ato de perseguição e de mesquinharia”, declarou Mário à época.

O ex-deputado federal Carlos Souza, vice-prefeito de Amazonino (2009 a 2012), só ficou no cargo por dois anos. Após ser eleito deputado federal, ele renunciou em janeiro de 2011.

Carlos Souza tentou se reeleger deputado federal em 2014, mas não teve sucesso. O ex-parlamentar obteve 53 mil votos.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.