Publicidade
Cotidiano
Notícias

Voluntários em prol da vida e do meio ambiente fazem mobilização

Grupo ‘Yoga pela vida’ reuniu no último domingo (29), no Parque do Mindu, voluntários e participantes para debater  os novos desafios ambientais 29/11/2015 às 17:42
Show 1
Entre as atividades realizadas no Parque do Mindu, no bairro Parque Dez, pelo grupo ‘Yoga Manaus’ está a oficina de compostagem orgânica para adubo
Luana Carvalho Manaus (AM)

Solidariedade e preocupação ambiental. Esses sentimentos motivaram um grupo de voluntários a promover uma atividade para arrecadar água e mantimentos às vítimas da tragédia ambiental em Mariana (MG).  Oficinas, debates e prática de yoga ao ar livre marcaram o último domingo (29), no Parque do Mindu, Zona Centro-Sul de Manaus.

No mesmo dia que várias cidades do mundo realizaram a ‘Mobilização Mundial pelo Clima’, uma marcha para chamar atenção para a Conferência do Clima da ONU (COP 21), que começa oficialmente nesta segunda-feira, em Paris, o grupo ‘Yoga Manaus’ também se mobilizou e ampliou a discussão para graves consequências ambientais causadas pelo rompimento das barragens da mineradora Samarco no Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG). 

“Achamos importante promover um debate sobre o assunto, pois a mídia está segurando muita informação de um desastre tão grande que vai agredir o meio ambiente a longo prazo. O Rio Doce está completamente morto, as plantas estão morrendo por causa da sedimentação, peixes estão morrendo por cauda da lama tóxica e isso vai afetar tanto  o meio ambiente quanto a saúde da população que vive naquela região”, desabafa Yanna Silva, uma das organizadoras do evento. 

Para a administradora Camila Soeiro, 27, que passeava com a família pelo parque, as iniciativas de educação ambiental deveriam acontecer constantemente. “Nós não sabíamos dessas atividades, viemos para tomar café e acabamos participando. É uma ação muito importante, principalmente para as crianças, que precisam saber os benefícios da preservação do meio ambiente”.

Além das atividades de educação ambiental voltada para as crianças, oficinas de compostagem, de horta doméstica e até de plantas medicinais foram oferecidas aos participantes. ““Medicamentos naturais são utilizados a milênios e é importante orientar que a medicina natural pode ser usada como primeira opção de tratamento. Cada vez mais os compostos químicos estão fazendo parte da nossa rotina e estamos deixando a natureza e os verdes para a borda. Esquecemos que vivemos em um grande laboratório de medicamentos naturais, que é a Amazônia”, destaca Bruno Arhaamed, estudante de medicina e responsável pela oficina.

Às 8h, uma aula de yoga ao ar livre abriu as atividades. A professora Ariel Brito, explica que a prática foi voltada para posições que remetem aos animais e à natureza. ““São muitos benefícios, entre eles a harmonização interior, o cultivo das coisas boas dentro de nós para poder harmonizar o exterior”. 

Socioambiental

Gestor da Unidade de Conservação do Mindu, José Feitosa, conta que o parque tem como uma de suas diretrizes municipais a recuperação ambiental e social, em parceria com movimentos que trabalham em prol da causa. “O que a sociedade espera são essas manifestações, como do grupo ‘Yoga Manaus’, que se importa com o meio ambiente por meio de atitudes saudáveis. Isso  gera um resultado muito positivo”.

 Atividades

Organizações Não Governamentais (ONGs) e demais pessoas físicas que desejam fazer uma atividade de cunho socioambiental no Parque do Mindu devem procurar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmas) com um ofício de solicitação. 

Publicidade
Publicidade