Sábado, 19 de Outubro de 2019
LIBERADA

Votação no Senado mantém direitos políticos de Dilma Rousseff

Eram necessários 54 votos para que ela ficasse inelegível, mas foram apenas 42 votos. Três senadores se abstiveram



28695593713_5b4d3cc8f3_z.jpg Lewandovski permitiu que votação fosse desmembrada, e senadores mantiveram direitos de Dilma / Foto: Ag. Senado
31/08/2016 às 13:18

Logo após ter seu mandato cassado, com o impeachment sendo aprovado por 61 votos a 20, a agora ex-presidente Dilma Rousseff manteve seus direitos políticos. Foram 42 votos pela perda, e 36 pela manutenção dos direitos de Dilma. Três senadores se abstiveram.

Eram necessários dois terços do quórum, ou seja,  54 votos pela perda dos direitos políticos para que ela ficasse inelegível e inabilitada para exercer qualquer função pública pelos próximos oito anos. Com isso, Dilma pode exercer qualquer cargo político, trabalhar em instituições públicas ou mesmo se candidatar nas próximas eleições.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.