Publicidade
Cotidiano
Notícias

Votos de beneficiados do ‘Bolsa Família’ devem definir eleição presidencial

Maior programa de transferência de renda do governo do PT, o Bolsa Família ganhou destaque no programa eleitoral de Marina Silva 20/09/2014 às 18:58
Show 1
Beneficiados estão no centro do confronto entre Dilma e Marina
JANAÍNA ANDRADE ---

Principal programa do Governo Federal de transferência de renda, o Bolsa Família, que no mês que antecede a eleição deve beneficiar 13,9 milhões de famílias em todo o País, está no centro do confronto entre as duas primeiras colocadas na corrida presidencial, Marina Silva (PSB) e Dilma Rousseff (PT).

A candidata do PSB, que desembarca hoje em Manaus, às 18h, para um comício que será realizado no campo aberto da área do Igarapé da Sapolândia, no limite dos bairros Alvorada e Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste, dedicou, durante toda a semana, suas inserções no horário da propaganda eleitoral na TV para estancar os boatos de que, se eleita, excluiria o programa Bolsa Família.

Na propaganda, foi exibido um discurso durante comício em Fortaleza (CE), onde, em tom emotivo, Marina avisa à presidente-candidata que, se eleita, não extinguirá o Bolsa Família, pois sabe o que é “passar fome”.

“Dilma, fique ciente, não vou lhe combater com as suas armas. Nós vamos manter o Bolsa Família. E sabe por quê? Porque eu nasci lá no Seringal Bagaço (AC). Eu sei o que é passar fome. Tudo o que minha mãe tinha para oito filhos era um ovo e um pouco de farinha e sal com umas palhinhas de cebola picada”, disse Marina.

“Eu me lembro de ter olhado para o meu pai e minha mãe e perguntado 'vocês não vão comer?'. Minha mãe respondeu: 'nós não estamos com fome'. E uma criança acreditou naquilo. Eu depois entendi que eles, há mais de um dia, não comiam. Quem viveu essa experiência jamais acabará com o Bolsa Família. Não é um discurso, é uma vida”, conclui Marina no vídeo.

No Amazonas, em setembro, o programa social atenderá, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), 359.911 famílias dos 62 municípios do Estado. O valor total pago para as famílias beneficiárias do Bolsa Família neste mês de setembro no Estado do Amazonas é de R$ 73.810.550 milhões.

Os cinco municípios do Estado com maior número de famílias beneficiadas neste mês foram: Manaus, Parintins, Manacapuru, Coari e Itacoatiara. Em Manaus, 129.226 famílias devem receber o Bolsa Família, com valor médio de R$ 158,74.

No Amazonas, em 2013, foram pagos R$ 725 milhões para beneficiários do programa Bolsa Família no Amazonas. A nível nacional, foram pagos R$ 24,8 bilhões. O orçamento para este ano, de acordo com o MDS, deve superar o empregado em 2013, R$ 25,2 bilhões.

Programa pode definir voto

De acordo com o professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Marcelo Seráfico, tanto as famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família, quanto aqueles que recebem subsídios de empréstimos a baixos juros, consideram em manter o voto, pensando na manutenção desses mecanismos.

“Eu imagino que a maioria das pessoas que são beneficiadas pelo programa, que portanto, experimentam uma melhoria nas suas condições de vida, por conta do Bolsa Família, se sentem interessadas na manutenção deste programa”, diz Seráfico.

No entendimento do analista político e sociólogo, Odenei Ribeiro, o Bolsa Família tem um forte peso na captação de votos, dado a magnitude da pobreza no Brasil. “Desse ponto de vista ele (Bolsa Família) cria demandas. Se me perguntarem se ele é usado de forma eleitoreira, é, claro”, afirmou.

Blog: Márcia Oliveira, Socióloga e professora da Ufam

“Seria muita arrogância achar que o fato do programa transferir renda , automaticamente transfira, também votos. Mas, cria-se, sem dúvida, uma certa afinidade entre os gestores do programa e a parcela da população que está sendo beneficiada. Então, você tem aí um laço de referência, o que, querendo ou não, vai acarretar uma influência sob o voto. Mas isso não implica em afirmar que o programa garanta voto, de forma alguma. Não há garantias, mas as pessoas beneficiadas se sentem agraciadas pelos gestores do programa. Mas, em muitas classes populares beneficiadas pelo Bolsa Família, não se sabe nem quem gere o governo, se você perguntar o nome do presidente, talvez nem saibam”.

Personagem - Dona de casa Rosa Maria Rodrigues: ‘Marina é senhora de Deus’

Beneficiária do programa Bolsa Família há dez anos, a dona de casa Rosa Maria Rodrigues Araújo dos Santos, 39, é mãe de seis filhos, e declarou que nesta eleição está pensando em não votar na candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT).

A justificativa para a mudança de voto seria a crença de que “nada acontece por acaso”, e que a morte do candidato pelo PSB, Eduardo Campos, revelou que era o momento da vice dele, agora titular da corrida à Presidência da República, Marina Silva, ser eleita presidente.

“Vou ser bem sincera: Eu sempre gostei da Marina. Ela é uma senhora de Deus. E acho que nada acontece por acaso, isso precisava acontecer. E eu vi no horário político que ela não vai acabar com o Bolsa Família, vai é melhorar”, assumiu Rosa.

‘Me ajuda a comprar alimento’

A dona de casa, Fernanda Araújo Lima, 27, mãe de três filhos, recebe há um ano o Bolsa Família. Ela afirma que, mesmo faltando 14 dias para a eleição, irá manter o voto na candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT).

“Vou votar nela (Dilma Rousseff). Ela já fez muita coisa pela gente, como o Prosamim, o “Minha Casa, Minha Vida”, além do Bolsa Família, que me ajuda a comprar o alimento para os meus filhos, gás, material escolar”, avaliou.

Publicidade
Publicidade