Publicidade
Cotidiano
Notícias

Wilker Barreto é eleito para comandar a Câmara Municipal de Manaus no biênio 2015/16

O vereador, do PHS, substituirá Bosco Saraiva (PSDB) na presidência da Câmara Municipal de Manaus (CMM). Eleito com 35 votos, uma das propostas do economista é implementar uma emissora aberta do Poder Legislativo 17/12/2014 às 11:08
Show 1
Wilker Barreto, até então líder do prefeito na CMM, recebeu 35 votos para a presidência da Casa
acritica.com Manaus (AM)

O vereador Wilker Barreto (PHS) foi eleito na manhã desta quarta-feira (17) o novo presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para o biênio 2015/2016. Ele substituirá o vereador Bosco Saraiva (PSDB), que deixa a Casa em janeiro para assumir vaga na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM).

Wilker, que até então ocupava a liderança do prefeito Artur Neto (PSDB) no Legislativo Municipal, recebeu 35 votos e disputou a Presidência da Câmara com outros quatro candidatos: Professor Bibiano (PT), Marcel Alexandre (PMDB), Marcelo Serafim (PSB) e Fabrício Lima (SDD).

Após o resultado da votação, Wilker disse na tribuna da Casa que fará uma administração democrática, privilegiando os vereadores e a aproximação da CMM com a comunidade. Ele afirmou que implantará a TV aberta do Poder Legislativo.

Wilker é economista, formado pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e é especialista em Políticas Públicas e Engenharia de Negócios. O parlamentar tem 38 anos e está em seu segundo mandato na Câmara Municipal de Manaus.

Votação

Mais cedo, antes da votação, Fabrício Lima, Marcelo Serafim e Marcel Alexandre fizeram críticas a Wilker Barreto. Os vereadores afirmaram que a decisão de escolher o líder do prefeito como novo presidente da CMM estava sendo imposta pela base aliada sem nenhuma discussão.

Os vereadores do PSDB, mesmo partido do prefeito de Manaus Artur Neto, votaram todos com a base aliada pela escolha de Wiker Barreto. O parlamentar Massami Miki (PSL), que é da oposição à bancada da Prefeitura de Manaus, também votou em Wilker.

Candidatos da oposição que entraram na disputa "apenas para marcar posição" chamaram atenção denunciando a força do Executivo na eleição para novo presidente. O vereador Fabrício Lima lembrou que entrou na Câmara amigo do prefeito Arthur Neto, mas que não sabe se sairá na mesma condição.

"Fui o único vereador da base que não recebeu uma ligação, ao contrário tentei contato com o prefeito hoje pela manhã, liguei para ele, mas o telefone estava desligado. Deixei mensagem expondo os motivos porque não voto no vereador Wilker", disse Fabrício, marcando uma nova posição dele na Casa. 

Já o vereador Marcelo Serafim (PSB) preferiu recorrer a história para advertir o novo presidente ao lembrar a mesma eleição para presidência da CMM durante o primeiro mandato de Artur, entre 1989 e 1992.

"Naquela oportunidade cinco parlamentares se opuseram ao indicado do prefeito: um deles era Jefferson Péres, depois senador da República; João Pedro, depois senador; Vanessa Grazziotin, em que pese discordar dos metódos dela, hoje senadora; o aqui presente Mario Frota, depois vice-prefeito de Manaus e com dez mandatos parlamentares; Serafim Corrêa, depois prefeito", lembrou.

Marcelo Serafim continou discurso de oposição ao resultado da votação para novo presidente da CMM. "Naquela oportunidade, elegeram como presidente o vereador César Bonfim (indicado de Artur), que hoje é um lavador de carros nas ruas de Manaus. Espero que não aconteça o mesmo agora", completou.

Publicidade
Publicidade