Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Notícias

Wilker rebate afirmações e diz que análise PCCS de servidores da CMM não tem cunho eleitoral

O vereador também negou que parlamentares queiram reajuste de R$ 15 mil para R$ 19 mil nos próprios salários


05/04/2015 às 17:33

Em nota, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), comentou a reportagem de capa deste domingo (5) de A CRÍTICA. A matéria mostra que a Casa analisa reajustes nos ganhos de servidores, criação de cargos no órgão e aumento nos gastos com passagens.

O presidente diz que "os estudos destinados à elaboração de um novo Plano de Cargos Carreiras e Salários dos servidores da CMM não possui qualquer relação de cunho eleitoral". "A medida atende tão somente a um pleito de mais de dez anos dos servidores efetivos", afirma.

Na nota, Wilker Barreto volta a afirmar que a Casa não pretende reajustar os salários dos vereadores. A afirmação dele consta na matéria publicada.

Confira a nota na íntegra:

Meus amigos,

Sobre a matéria intitulada “Wilker quer aumentar salários em ano eleitoral”, publicada na edição deste domingo (5), do Jornal A Crítica, venho prestar o seguinte esclarecimento:

Os estudos destinados à elaboração de um novo Plano de Cargos Carreiras e Salários dos servidores da CMM não possui qualquer relação de cunho eleitoral. A medida atende tão somente a um pleito de mais de dez anos dos servidores efetivos. Os trabalhos ainda estão na fase inicial e não há qualquer decisão no sentido de aplicar ou não as mudanças;

É falsa a informação de que a Câmara estuda reajustar os salários dos vereadores ou aumentar o número de servidores. Tal iniciativa não tem amparo legal e seria inconstitucional uma vez que o reajuste para vereadores só é feito de quatro em quatro anos, além de estar em total desacordo com as medidas de austeridade que nossa gestão vem realizando desde o dia 1º de janeiro, quando assumimos a presidência, e que já apontam para uma economia de R$ 730 mil para este ano, conforme o próprio Jornal A Crítica já noticiou. Decisões que reduziram o custeio e otimizaram as despesas do Legislativo municipal, frente ao instável cenário econômico pelo qual passa o País. Começamos o ano realinhando os valores de todos os contratos de fornecedores, com reduções que chegaram até 25%;

Sobre a criação da Diretoria de Gestão da Qualidade, informo que a medida se faz necessária para que a Câmara continue o processo de manutenção da certificação da ISO 9001:2008, visto que os servidores envolvidos no processo foram cedidos de outras secretarias para a CMM e que para a continuidade da certificação, os mesmos necessitam possuir vínculo com a CMM.

Por fim, reafirmo o meu compromisso de homem público, conhecedor e especialista das ciências econômicas de que conduzirei a Câmara Municipal de Manaus de forma a manter o equilíbrio administrativo e financeiro deste Poder.

Maurício Wilker de Azevêdo Barreto

Presidente da Câmara Municipal de Manaus

publicidade
publicidade
Educador indígena da rede estadual lança livro sobre a vida Munduruku
Curiosidade: nos primeiros anos, jornal A Crítica foi ‘onzeorino’
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.